ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Beja celebra cinco anos de cante alentejano como Património da Humanidade
Revista PORT.COM • 26-Nov-2019
Beja celebra cinco anos de cante alentejano como Património da Humanidade



Um encontro de grupos corais e concertos vão marcar as comemorações dos cinco anos da classificação do cante alentejano como Património da Humanidade, na vila de Castro Verde, entre quarta-feira e sábado.

Segundo a promotora, a Câmara de Castro Verde, no distrito de Beja, as iniciativas visam homenagear o cante alentejano e comemorar uma “data simbólica para o Alentejo” e a classificação, que “veio elevar este bem identitário e contribuir para a sua divulgação a uma escala internacional”.

As comemorações vão arrancar na quarta-feira, às 11 horas, na Praça da República, com a iniciativa “O Cante da Escola vai à Praça” para alunos do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico do Agrupamento de Escolas de Castro Verde interpretarem modas de cante alentejano.

Segue-se, ainda na quarta-feira, a partir das 21 horas, no Cineteatro Municipal de Castro Verde, um concerto que incluirá atuações de três grupos corais do concelho para interpretaram um repertório composto por modas do cancioneiro tradicional alentejano.

No concerto vão atuar As Camponesas e Os Ganhões de Castro Verde e o novo grupo Cantares do Campo Branco, que “nasceu” recentemente e estreia-se ao vivo na vila.

O grupo Cantares do Campo Branco, formado por seis músicos do concelho, “nasceu” depois de um desafio do município para se apresentarem na 36.ª Semana Cultural da Casa do Alentejo de Toronto, no Canadá, no passado mês de outubro, “onde foram acolhidos com grande sucesso”, explica a autarquia.

As comemorações vão terminar no sábado com um encontro de grupos corais do concelho, a partir das 16 horas, no Anfiteatro Municipal de Castro Verde.

Além de atuações dos grupos, o encontro vai incluir a inauguração de uma instalação fotográfica comemorativa dos cinco anos da classificação do cante alentejano como Patrimônio da Humanidade.

O cante alentejano, canto coletivo sem instrumentos, foi classificado, a 27 de novembro de 2014, como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela UNESCO, graças a uma candidatura apresentada pela Câmara de Serpa e pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ