ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Embaixada portuguesa na Venezuela lança disco de Fado
Revista PORT.COM • 10-Dez-2019
Embaixada portuguesa na Venezuela lança disco de Fado



A Embaixada de Portugal na Venezuela acaba de lançar o disco «Fado de Coimbra Sinfónico», uma gravação «Pró-memória» de um concerto ao vivo realizado na Aula Magna da Universidade Central da Venezuela.

O disco lembra o concerto das celebrações locais do Dia de Portugal em 2018 e, segundo o embaixador luso Carlos de Sousa Amaro, tem como propósito servir de meio de promoção local da cultura portuguesa, neste caso do Fado de Coimbra, podendo ser usado como presente de Natal.

"A 10 de junho de 2018 a embaixada organizou um concerto de fado com a Orquestra Sinfónica Venezuela (OSV). Devo dizer que tinha dúvidas que o fado e a orquestra se dessem bem, mas, para grande surpresa minha, penso que devido à qualidade artística de todos os que colaboraram conseguimos um belíssimo resultado", disse.

O concerto foi dirigido pelo maestro convidado João Maurício Galindo, com o fadista português Nuno Correia e os músicos Ricardo Dias (guitarra portuguesa) e Luís Ferreirinha (viola), com arranjos musicais de Pedrito López e Rodrigo Morte.

"Foi um projeto que envolveu muito trabalho, muito empenho e que foi coroado na altura com grande sucesso. Nós fizemos o concerto na Aula Magna da Universidade Central da Venezuela, que é Património da Humanidade e o Fado de Coimbra é também Património da Humanidade", vincou.

Segundo o diplomata, o sítio onde decorreu o concerto tem capacidade para três mil pessoas, sendo metade da assistência portugueses e lusodescendentes.

"Foi um grande êxito, um grande orgulho, porque conseguimos promover, transmitir e divulgar uma coisa que é muito nossa. Foi um momento muito bonito, dar a conhecer o fado de Coimbra que é diferente do fado de Lisboa", precisou.

O disco contém os sons de “Balada de Coimbra”, “Sede e Morte”, “Saudades de Coimbra”, “Fado dos Olhos Claros”, “Fado dos Beijos”, “Coimbra Menina e Moça”, “Balada sem Destino” e “Alegre se fez triste”.

Também na lista estão “Capa Negra Rosa Negra”, “Trova do Vento que Passa”, “Traz outro Amigo Também”, “Canção Pagã”, “Fado Hilário” e “Coimbra (Abril em Portugal)”.

A elaboração do disco, contou também com o apoio da TAP Portugal, dos bancos Millennium BCP e Caixa Geral de Depósitos, da Teixeira Duarte, do hotel Montanha Suites, da rede de supermercados Excelsior Gama, do Instituto Português de Cultura e da Associação de Luso-descendentes da Venezuela.

A organização contou também com o apoio da Embaixada do Brasil, o Camões - Instituto de Cooperação e da Língua, a Universidade Central da Venezuela e a OSV.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ