ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Na rota do Folar de Chaves
Revista PORT.COM • 13-Abr-2017
Na rota do Folar de Chaves



Este ano há, segundo os produtores, mais pessoas de fora da região, inclusive espanhóis, a procurar o folar.

A Câmara de Chaves lançou um roteiro pelos 26 pontos de venda de folar, neste concelho, com o objetivo de divulgar este produto tradicional da Páscoa, mas que é negócio durante o ano inteiro.

O município informou que estes roteiros estão disponíveis em sítios estratégicos, locais de visita obrigatória de turistas, bem como nas unidades hoteleiras de Chaves.

O folar, uma espécie de bolo salgado de carnes, é presença obrigatória na mesa dos transmontanos durante a celebração da Páscoa.

No entanto, nos últimos anos este produto acabou por criar um mercado que exige fornecimento durante todo o ano. Ou seja, segundo a autarquia de Chaves, "o folar deixou de ser um fenómeno sazonal" e assumiu o papel de produto regional que já é vendido durante todo o ano.

O Roteiro Gastronómico do Folar de Chaves pretende ajudar, especialmente os visitantes, a encontrar os 26 pontos de venda deste produto.

Entre eles encontra-se a Prazeres da Terra que, nesta altura, faz entre cerca de 250 a 300 quilos de folar por dia que vende para vários pontos do país, com destaque para Lisboa, onde a panificadora tem uma loja de venda.

Em 2016, esta empresa vendeu 15 toneladas de folar.

O proprietário Jorge Santos salientou que o segredo deste folar está em "cumprir a receita tradicional" e em "selecionar a melhor matéria-prima", como as carnes (presunto, salpicão, linguiça, entremeada e toucinho), os ovos e o azeite.

O responsável referiu ainda que "a qualidade" do seu produto voltou a ser distinguida este ano, no concurso nacional da Associação do Comércio e da Indústria de Panificação (ACIP), conseguindo conquistar o primeiro prémio na categoria melhor folar salgado.

Na pastelaria Princesa, no centro da cidade, o dia começa por volta das 04H00. Ana Vaz trabalha aqui há 38 anos e já perdeu a conta aos muitos e muitos folares que faz na altura da Páscoa, mas também durante todo o ano.

"O nosso folar distingue-se dos outros por levar ovos e azeite caseiro e nas carnes, que é a patroa que faz o fumeiro. Aqui é tudo ao modo antigo", concluiu.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ