ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Quarenta e nove 'mesas' portuguesas vão disputar 7 Maravilhas
Revista PORT.COM • 16-Nov-2017
Quarenta e nove 'mesas' portuguesas vão disputar 7 Maravilhas



Quarenta e nove 'mesas' das sete regiões portuguesas vão estar a concurso na eleição das 7 Maravilhas à Mesa, iniciativa que pretende promover as regiões e o mundo rural através da gastronomia e dos vinhos.

Com organização das 7 Maravilhas de Portugal, a eleição, a decorrer em 2018, será a sétima do género realizada em Portugal para promover patrimónios que marcam a identidade nacional.

De acordo com o presidente das 7 Maravilhas, Luís Segadães, esta será a oportunidade para eleger "alguns dos patrimónios mais apreciados pelos portugueses: a gastronomia associada aos vinhos e a roteiros turísticos".

"Vamos votar o prazer de estar à mesa e também o prazer de ir para lá, de lá chegar, de lá estar. Trata-se, por isso, de comer, de beber e de andar por roteiros turísticos, desfrutando do melhor que a vida tem para nos oferecer. Queremos harmonizar a gastronomia com os vinhos, mas também com o prazer de percorrer o país, descobrindo os encantos do enoturismo", explicou Luis Segadães, citado numa nota da organização.

O projeto apresentado em São Lourenço do Barrocal, Reguengos de Monsaraz, e cujas candidaturas abrem amanhã, vai no final de todo o processo cingir-se a uma lista de 49 pré-finalistas, sete de cada região.

Serão depois estas 49 'mesas' pré-finalistas que vão ser votadas pelo público, para eleger as 7 Maravilhas à Mesa, uma por cada região.

As candidaturas a concurso vão ser as 'mesas' num conceito alargado que inclui o melhor que cada uma das regiões tem para oferecer, nomeadamente os seus pratos, vinhos, pão, azeite ou queijos, mas igualmente aquilo que pode ser experienciado, como um evento, uma adega, um lagar, um museu ou um percurso pedestre.

Cada candidatura será composta por sete patrimónios à escolha, devendo obrigatoriamente incluir um património das categorias gastronomia; vinhos e azeites; e roteiro turístico.

"Era inevitável que as 7 Maravilhas acabassem por entrar no território dos vinhos, que são fator diferenciador incontornável na promoção de Portugal além-fronteiras, e regressar ao universo da gastronomia, que já elegemos em 2011 e que agora abre todo um novo leque de oportunidades de promoção ao ser aliado aos vinhos e aos roteiros e experiências que tornam a nossa mesa única no mundo", realçou ainda Luis Segadães.

A edição de 2017 das 7 Maravilhas foi dedicada às aldeias.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
O Observatório dos Lusodescendentes
Daniel Bastos
Historiador
La Lys: Celebrações com sentido reparador
Paulo Pisco
Deputado do PS
Ser português fora é ter Portugal dentro
Isabelle Coelho-Marques
Presidente da NYPALC
DISCURSO DIRETO
A Oriente nada de novo?
José Caria
PORTUGAL
“Acreditem no potencial que existe nas comunidades”
Isabelle Coelho-Marques
PORTUGAL
“Não foi por acaso que Portugal foi o melhor destino do mundo em 2017”
Pedro Machado
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ