ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

imagem
Revista PORT.COM • 17-Nov-2017
Mostra de Doces Conventuais reinventa pão-de-ló das monjas de Coz



Uma pista de gelo e o lançamento do pão-de-ló de Coz são as principais novidades da XIX Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais que decorrerá no Mosteiro de Alcobaça entre os dias 23 e 26.

A antiga receita das monjas que ocuparam o Mosteiro de Santa Maria de Coz "vai ser recriada numa parceria entre a Casa do Pão de Ló de Alfeizerão e o projeto Coz'Art", anunciou o presidente da Câmara de Alcobaça durante a apresentação da XIX Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais.

O pão-de-ló "reinventado" vai ser lançado no primeiro dia da mostra, data a partir da qual ficará disponível ao público no Centro de Bem Estar Social de Coz, na antiga Adega das Monjas e na Casa do Pão de Ló de Alfeizerão, uma das freguesias do concelho.

O lançamento do novo doce é uma das novidades da edição que, pela primeira vez, contará com "uma pista de gelo sintético, ambientalmente sustentável", divulgou o autarca que aguarda a autorização da Direção Geral do Património Cultural (DGPC) para que aquele equipamento seja instalado junto à Ala Sul do Mosteiro de Alcobaça, onde decorrerá a mostra.

O evento, onde cerca de 40 expositores mostrarão doçaria conventual das ordens de Cister, Santa Clara e São Bento, ficará ainda marcado pelo regresso do Mosteiro de Santa Maria do Sobrado, um mosteiro cisterciense de fundação medieval localizado na Galiza.

Durante o certame serão ainda apresentados três livros em torno da culinária e doçaria e da história de Alcobaça.

Cornucópias (Alcobaça), Pão-de-Ló de Alfeizerão (Alcobaça), Pastéis de Santa Clara (Coimbra), Brisas do Liz (Leiria), Licor de Ginja (Alcobaça), Licor de Singeverga (Roriz -- Santo Tirso), D. Rodrigo (Portimão), Pão de Rala (Alentejo), Trouxas do Mondego (Tentúgal), Pudim Abade de Priscos (Braga) e o famoso "Dulce de Leche" dos monges do Mosteiro do Sobrado são algumas das iguarias com que a autarquia estima atrair ao mosteiro "entre 30 mil a 50 mil visitantes", adiantou Paulo Inácio.

A mostra, que nos dois últimos anos contou com o apoio de fundos comunitários para a realização de espetáculos de vídeo-mapping na fachada ou no interior do Mosteiro, viu este ano o orçamento reduzido para 100 mil euros, cerca de metade da verba dos anos anteriores.

A Doçaria Conventual em Alcobaça deve-se às tradições gastronómicas deixadas pelos monges de Cister que ali permaneceram por mais de sete séculos.

Os doces conventuais sempre estiveram presentes nas refeições que eram servidas nos conventos e os muito apreciados licores, destilados a partir de bagas e de várias plantas, eram inicialmente usados para fins medicinais.

A mostra é, segundo Ana Pagará, diretora do Mosteiro de Alcobaça, "um dos pontos altos em termos de visitação" do monumento eleito pela UNESCO Património da Humanidade e uma das Sete Maravilhas de Portugal.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Um retrato dos cientistas portugueses no estrangeiro
Daniel Bastos
Historiador
Alargamento da Ação Cultural Externa às Comunidades Portuguesas
José Cesário
Deputado do PSD
Investimentos Brasil-Portugal
Fernando Pinho
Economista, palestrante e consultor financeiro
DISCURSO DIRETO
'Encontros são uma homenagem aos empresários da diáspora'
José Luís Carneiro
PORTUGAL
'O Estado abandonou o país rural'
Nádia Piazza
PORTUGAL
José Redondo e a paixão pelo râguebi
José Redondo
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ