ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Lusovini monta campo de ensaio de produção de uvas em Angola
Revista PORT.COM • 15-Set-2018
Lusovini monta campo de ensaio de produção de uvas em Angola



A Lusovini – Vinhos de Portugal anunciou que vai montar um campo de ensaio de produção de uvas de mesa de Viana, em Angola, ainda durante este ano.

Com sede em Nelas, no distrito de Viseu, este grupo produtor e distribuidor de vinhos portugueses quer investir meio milhão de dólares para estudar, ao longo de dois anos, o comportamento das videiras.

Segundo o presidente da Lusovini, Casimiro Gomes, «o campo de ensaios representa um investimento de meio milhão de dólares (427 mil euros) para, ao longo de dois anos, estudarmos o comportamento das videiras que queremos plantar neste ‘terroir’».

Este grupo produtor e distribuidor de vinhos portugueses tem empresas próprias nos Estados Unidos da América, em Angola, em Moçambique e no Brasil e um escritório de representações na China (Macau).

«Quando passarmos para a produção em larga escala, e se o mercado da exportação responder bem, o nosso investimento neste projeto agrícola poderá ir até aos dez milhões de dólares (8,5 milhões de euros)», avançou Casimiro Gomes.

O campo de ensaio será montado em Kikuxi, uma zona agrícola situada na província de Luanda, e servirá para testar o comportamento das uvas e dos porta-enxertos naquele clima subtropical.

Depois de estudadas e apuradas as variedades que dão melhores resultados, a Lusovini «plantará e explorará vinhas em grande escala numa herdade de 800 hectares nas margens do Rio Lwei, afluente do Rio Kwanza», que é propriedade de um parceiro local.

O grupo está em Angola desde 2010, através Lusovini Angola, uma empresa distribuidora de direito local. Segundo Casimiro Gomes, «a Lusovini mantém há oito anos uma relação de grande estabilidade e confiança com o mercado angolano e com os seus agentes». «Nunca parámos de investir, mesmo nos anos difíceis e, sobretudo, estivemos sempre empenhados em criar estruturas e serviços para servir com mais qualidade os clientes de Angola, que são cada vez mais sofisticados e exigentes», frisou.

A procura pela oportunidade nos mercados internacionais é, segundo o presidente do grupo, uma das razões para que os investimentos sejam feitos na província de Luanda, «devido às melhores condições logísticas e à proximidade do porto e do aeroporto de Luanda».

«As primeiras produções terão como destino o mercado de Angola, mas, se tudo correr bem, como esperamos, rapidamente passaremos a exportar boa parte na produção”, avançou Casimiro Gomes.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ