ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

A festa que torna a Madeira ainda mais florida
Revista PORT.COM • 09-Mai-2017
A festa que torna a Madeira ainda mais florida



A edição deste ano da Festa da Flor teve início a 4 de maio e prolonga-se até dia 21. O Funchal veste-se com as muitas cores que se encontram na natureza da “Pérola do Atlântico”, que ao longo dos séculos se habituou a acolher espécies florais originárias de todo o planeta. Para além dos cortejos cujas imagens já correram o mundo, há muito mais para ver.

A ilha da Madeira já é de si um jardim, ao longo de todo o ano, com cenários de incríveis quadros de cor por todo o seu território natural, que tantas vezes vive as quatro estações do ano num só dia. Situada a cerca de 500 km da costa africana, apresenta temperaturas médias entre os 25 ºC, no verão, e os 17 ºC, no inverno. Ou seja, um clima ideal para a vegetação mais sensível, como é o caso das flores.

Assim, não é de estranhar que na Madeira desabrochem espécies florais originárias de inúmeras zonas do planeta, quer das regiões tropicais quer das regiões frias. Por entre tudo isto, há uma altura do ano em que até a paisagem urbana do Funchal se pinta dos tons das pétalas mais coloridas.

Tal fenómeno deve-se à Festa da Flor, que este ano decorre até ao dia 21 de maio. Esta celebração é assinalada anualmente desde 1954, com o objetivo de homenagear a primavera, a ilha, a fertilidade e o renascimento dos milhares e milhares de flores que cobrem canteiros nas mais diversas localidades madeirenses, da Camacha à Calheta, de Santana ao Porto Moniz.

Desfiles de bonitas jovens locais e de crianças sorridentes, a construção de longos tapetes de flores e a realização de exposições de inúmeras espécies florais, são alguns dos pontos obrigatórios em todas as edições. 

 

Cortejo infantil

Na manhã de sábado teve lugar o Cortejo Infantil, no qual centenas de crianças, vestidas a preceito, desfilaram até à Praça do Município para ali compor um belíssimo mural de flores simbolicamente denominado por “Muro da Esperança”.

Esta iniciativa, que se realiza há mais de três décadas, associa a singeleza infantil à delicadeza das flores, numa cerimónia que tem como propósito um apelo à paz no mundo. Cada criança leva uma flor e a cerimónia habitualmente culmina com uma largada de pombos e com um espetáculo infantil.

 

Cortejo alegórico da Flor

Na tarde de domingo, as ruas da baixa funchalense voltaram a invadir-se de música, de cor e de suaves perfumes com o sumptuoso desfile de carros alegóricos que, harmoniosamente, conjugaram múltiplas espécies florais com decorações repletas de criatividade. Este é o Cortejo Alegórico da Flor, um dos acontecimentos mais marcantes e dos mais aguardados de todo o certame, quer por visitantes, quer por residentes, que se realiza desde 1979.

Esta iniciativa pauta-se pela magnificência e sumptuosidade dos carros alegóricos e dos trajes de centenas de figurantes, amplamente adornados com inúmeras, variadas e magníficas espécies florais que desfilam ao longo de um itinerário previamente estabelecido, ao som de alegres temas musicais e executando coreografias ora simples ou ora elaboradas.

 

Nem só de cortejos se faz a festa

A Festa da Flor é também um evento cultural. Associada ao evento destaca-se a tradição, quer através das atuações de grupos folclóricos, quer através da construção dos belos tapetes florais. Paralelamente homenageia-se a flor através da magnífica Exposição da Flor e anima-se a cidade com concertos musicais e espetáculos de variedades. Apresentamos outras iniciativas que compõem o cartaz.

Mercado das Flores

O mercado das flores permite dar a conhecer ao público as inúmeras espécies florais e decorativas e a sua aquisição quer pelos visitantes, quer pela população local, num ambiente pitoresco e tradicional.

Exposição das Flores e Workshops

A Exposição da Flor ocorre no centro da cidade do Funchal, mais concretamente na Praça do Povo, é uma continuação da exposição que se realizava no Ateneu Comercial do Funchal, que se iniciou nos anos cinquenta do século passado. Podem ser apreciados e avaliados os mais belos exemplares dos mais variados tipos de flores produzidas em toda a Madeira, desenvolvidos com todo o carinho e dedicação pelos seus cultivadores. As flores em exposição são avaliadas nas suas diversas categorias e distinguidas as melhores por um júri especializado.

A Praça do Povo será igualmente cenário de alguns workshops e mostras de artesanato.

Tapetes e decorações florais

A profusão da flora madeirense contribuiu, em muito, para o estabelecimento desta manifestação artística. Esta tradição da construção dos tapetes florais prolifera um pouco por toda a ilha e teve origem na decoração das procissões religiosas.

Graças à sua incontestável beleza e minúcia, de há uns anos a esta parte, os tapetes de flores passaram a estar patentes nas ruas por ocasião da Festa da Flor constituindo, a par das esculturas florais, um grande contributo para a magnificência das decorações citadinas, cuja construção criteriosa é partilhada e admirada pelos turistas que nos visitam. Estas maravilhosas peças de arte floral ocupam as placas centrais pedonais da Avenida Arriaga.

Madeira Auto Parade

Organizado pela Associação “The Classic Motor Exhibition” – ACME e o Clube Carocha da Madeira, o “Madeira Auto Parade” é um evento inédito, integrado pela primeira vez nas festividades da Festa da Flor.

Este certame, tem por objetivo juntar o glamour dos automóveis e das motas clássicas às flores da Madeira integrando uma das maiores exposições e Concurso de Restauro e Elegância a título nacional, uma oportunidade única para admirar alguns dos melhores veículos e peças automobilísticas, em exposição, na Avenida Francisco Sá Carneiro.

Os veículos inscritos neste desfile irão circular aos pares.  Será um certame que contará com momentos de muita animação, cor e beleza a cargo de várias bandas musicais e figurantes vestidas com trajes inspirados nas flores da Madeira.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ