ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

«Conseguir crescer mais em receitas do que em dormidas é sinal de bom caminho no turismo»
Revista PORT.COM • 07-Jul-2018
«Conseguir crescer mais em receitas do que em dormidas é sinal de bom caminho no turismo»



Marta Guerreiro, que falava no I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora, salientou que «o crescimento que se verifica no setor do turismo não se reflete só nas dormidas, mas também nas receitas», destacando que, nos últimos três anos, se registou um aumento de 96% nas receitas apenas na hotelaria tradicional e de 93% no número de dormidas em todas as tipologias de alojamento.

A secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou, na Praia da Vitória, que o setor do turismo tem crescido mais em receitas do que em dormidas, o que considerou ser «sinal de um bom caminho», demonstrando que o Governo dos Açores tem apostado nos segmentos de mercados «certos», conseguindo extrair valor desta atividade.

Marta Guerreiro referiu também a «evolução animadora» ao nível do emprego face aos dados relativos ao final de 2016, com cerca de seis mil colaboradores neste setor, «o que representa, por um lado, um crescimento de 44% face ao final de 2014 e, por outro, 11% do total de emprego nas empresas da Região». 

Na sua intervenção, Marta Guerreiro salientou que os Açores «lideraram o crescimento de dormidas e de proveitos da hotelaria tradicional de todas as regiões portuguesas desde 2015», evidenciando que «o ano de 2017 registou uma variação positiva de 20%, com cerca de 2,4 milhões de dormidas, já considerando os dados com todas as tipologias de alojamento», o que representa «um marco histórico» para a Região, que ultrapassou, pela primeira vez, a barreira dos dois milhões de dormidas.

Relativamente aos mercados prioritários dos Açores, a Secretária Regional reforçou que «Portugal continental continua a ser o mercado mais relevante», com um peso, no final do ano passado, que ultrapassava os 41%, seguindo-se a Alemanha, enquanto mercado estrangeiro com maior representatividade, dando nota de que «os EUA e o Canadá têm registado um peso muito especial e, em conjunto, ameaçam já o peso do principal mercado estrangeiro».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ