ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Douro ajudou a abrir o mapa turístico de Portugal e duplicou dormidas
Revista PORT.COM • 15-Dez-2018
Douro ajudou a abrir o mapa turístico de Portugal e duplicou dormidas



A secretária de Estado do Turismo afirmou que o Douro ajudou a abrir o mapa turístico de Portugal e revelou que, em seis anos, o território duplicou o número de dormidas e quadruplicou os visitantes estrangeiros.

«O Douro é também um exemplo daquilo que tem acontecido em Portugal, da capacidade de abrirmos o mapa turístico de Portugal com base naquilo que o país tem de único, do seu património natural e cultural, da gastronomia e enoturismo», afirmou Ana Mendes Godinho.

O turismo estava, referiu, «centralizado no Litoral» e, nos últimos anos, tem-se dispersado por todo o território.

A governante falava à margem da cerimónia evocativa dos 17 anos da classificação do Alto Douro Vinhateiro (ADV)como Património Mundial da UNESCO que decorreu em Santa Marta de Penaguião, distrito de Vila Real.

A classificação trouxe reconhecimento, visibilidade, mais investimento e turistas ao território.

Ana Mendes Godinho disse, precisamente, que o Douro é «um exemplo de uma região que tem conseguido cada vez mais afirmar-se turisticamente» e referiu que, nos últimos dois anos, foi palco para 28 novos projetos de enoturismo, num investimento de 40 milhões de euros.

A secretária de Estado destacou ainda o número de dormidas nos 19 concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Douro. De acordo com a responsável, em 2012 foram registadas 189 mil dormidas, das quais 28 mil correspondiam a visitantes estrangeiros. Em 2017, foram contabilizadas 393 mil dormidas e destas 164 mil correspondem a estrangeiros.

«As dormidas turísticas no Douro duplicaram, mas, mais interessante ainda, é que a nível de procura estrangeira, o número quadruplicou. Significa que também estamos a conseguir por o Douro no mapa da procura internacional», salientou.

Para a governante, a marca UNESCO «é poderosíssima».

«As motivações dos turistas são também, cada vez em mais, em função de marcas (...). Aliás, há vários mercados, como por exemplo o mercado chinês, em que um dos seus principais motivos de viagens tem a ver com o património classificado», frisou.

Ana Mendes Godinho referiu, no entanto, que «há ainda muito a fazer» e que «há um espaço enorme para afirmar cada vez mais o Douro», um território onde diz que é preciso ajudar a fixar os jovens.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ