ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portugal volta a ter voo direto para a China
Revista PORT.COM • 17-Jan-2019
Portugal volta a ter voo direto para a China



«Esperamos que esta rota venha a materializar-se muito em breve, creio eu em fevereiro ou março», disse Miguel Frasquilho.

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, disse que a companhia prevê ter «em breve», previsivelmente «em fevereiro ou março», um acordo de code-share com a Beijing Capital Airlines para vender os seus voos entre Lisboa e Pequim, via Xi’An.

Miguel Frasquilho, que falava num encontro promovido pela Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), assinalou que, porém, no processo de lançamento do voo Lisboa – Pequim, via Xi’An, a TAP é «parceiro passivo».

As informações que a TAP recebeu, segundo Frasquilho, são de que a «configuração anterior [voo Hangzhou - Pequim - Lisboa] não seria rentável».

A Beijing Capital Airlines informou os seus clientes em finais de agosto de 2018 que iria suspender entre outubro e março os voos de Hangzhou para Lisboa, via Pequim.

Cerca de um mês e meio depois do anúncio da suspensão da rota, a Beijing Capital Airlines pediu autorização às autoridades chinesas para iniciar um voo direto entre Xi’an e Lisboa, que previa iniciar ainda em dezembro.

Ainda nesse mês, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Sivla, em visita ao Sul da China, afirmou esperar que a Beijing Capital Airlines retome o voo entre Pequim e Lisboa.

«Espero que as dificuldades passem e que a ligação aérea possa ser retomada», afirmou Augusto Santos Silva à agência Lusa.

A Beijing Capital Airlines é uma das subsidiárias do grupo chinês HNA, que enfrenta uma grave crise de liquidez, depois de ter fechado o ano passado com uma dívida de 598 mil milhões de yuan (cerca de 77 mil milhões de euros ao câmbio atual).

Santos Silva lembrou que existe uma “necessidade real” para a ligação, referindo a taxa de ocupação média era superior a 80%.

«É a prova de que existe procura e que o voo vem responder a uma necessidade real», disse, ignorando que ocupação não chega para rentabilizar uma operação.

Questionado sobre a possibilidade de uma outra ligação, depois de a Capital Airlines ter pedido autorização às autoridades da China para iniciar um voo direto entre Xi'an, no Noroeste do país asiático, e Lisboa, Santos Silva mostrou-se favorável, mas sublinhou que a ligação à capital chinesa é «muito importante».

“Não temos nada a objetar, evidentemente, a que haja outras ligações aéreas, e quanto mais melhor, mas a ligação Pequim-Lisboa é muito importante, e esses foram os termos da iniciativa em que resultou o lançamento do voo», afirmou.

Em 2017, o número de chineses que visitaram Portugal cresceu 40,7%, para 256.735, segundo o INE.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A herança portuguesa no Sri Lanka
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ