ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portugal volta a ter voo direto para a China
Revista PORT.COM • 17-Jan-2019
Portugal volta a ter voo direto para a China



«Esperamos que esta rota venha a materializar-se muito em breve, creio eu em fevereiro ou março», disse Miguel Frasquilho.

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, disse que a companhia prevê ter «em breve», previsivelmente «em fevereiro ou março», um acordo de code-share com a Beijing Capital Airlines para vender os seus voos entre Lisboa e Pequim, via Xi’An.

Miguel Frasquilho, que falava num encontro promovido pela Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), assinalou que, porém, no processo de lançamento do voo Lisboa – Pequim, via Xi’An, a TAP é «parceiro passivo».

As informações que a TAP recebeu, segundo Frasquilho, são de que a «configuração anterior [voo Hangzhou - Pequim - Lisboa] não seria rentável».

A Beijing Capital Airlines informou os seus clientes em finais de agosto de 2018 que iria suspender entre outubro e março os voos de Hangzhou para Lisboa, via Pequim.

Cerca de um mês e meio depois do anúncio da suspensão da rota, a Beijing Capital Airlines pediu autorização às autoridades chinesas para iniciar um voo direto entre Xi’an e Lisboa, que previa iniciar ainda em dezembro.

Ainda nesse mês, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Sivla, em visita ao Sul da China, afirmou esperar que a Beijing Capital Airlines retome o voo entre Pequim e Lisboa.

«Espero que as dificuldades passem e que a ligação aérea possa ser retomada», afirmou Augusto Santos Silva à agência Lusa.

A Beijing Capital Airlines é uma das subsidiárias do grupo chinês HNA, que enfrenta uma grave crise de liquidez, depois de ter fechado o ano passado com uma dívida de 598 mil milhões de yuan (cerca de 77 mil milhões de euros ao câmbio atual).

Santos Silva lembrou que existe uma “necessidade real” para a ligação, referindo a taxa de ocupação média era superior a 80%.

«É a prova de que existe procura e que o voo vem responder a uma necessidade real», disse, ignorando que ocupação não chega para rentabilizar uma operação.

Questionado sobre a possibilidade de uma outra ligação, depois de a Capital Airlines ter pedido autorização às autoridades da China para iniciar um voo direto entre Xi'an, no Noroeste do país asiático, e Lisboa, Santos Silva mostrou-se favorável, mas sublinhou que a ligação à capital chinesa é «muito importante».

“Não temos nada a objetar, evidentemente, a que haja outras ligações aéreas, e quanto mais melhor, mas a ligação Pequim-Lisboa é muito importante, e esses foram os termos da iniciativa em que resultou o lançamento do voo», afirmou.

Em 2017, o número de chineses que visitaram Portugal cresceu 40,7%, para 256.735, segundo o INE.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ