ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Descoberto anfiteatro romano no Alentejo
Revista PORT.COM • 19-Jul-2019
Descoberto anfiteatro romano no Alentejo



Este é o quinto anfiteatro romano conhecido na província da Lusitânia.

O quinto anfiteatro romano conhecido na província da Lusitânia foi identificado por arqueólogos na cidade romana de Ammaia, no concelho de Marvão, no Alto Alentejo. 

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara de Marvão, distrito de Portalegre, refere que, durante a atual campanha de escavações arqueológicas, «foi possível confirmar a existência de um novo edifício público» na cidade, um anfiteatro.

A confirmação «é de particular relevância, porque se trata do quinto anfiteatro romano conhecido em toda a província da Lusitânia», depois dos descobertos em Mérida (Espanha), Conímbriga (Coimbra), Bobadela (Oliveira do Hospital) e Caparra (Cáceres, Espanha), frisa o município.

Segundo a autarquia, o edifício do anfiteatro da cidade romana de Ammaia, do qual já «se pôde identificar uma das portas e parte da estrutura de assentamento das bancadas», tem «uma estrutura com cerca de 60 metros de comprimento no seu eixo maior».

A confirmação foi feita durante a campanha de escavações arqueológicas que decorre desde junho e até final deste mês na cidade romana, no âmbito do projeto internacional "Lusitânia: Investigação e Projeto Arqueológico na Cidade Romana de Ammaia".

O projeto, que decorre pelo segundo ano consecutivo, resulta de uma colaboração entre a Fundação Cidade de Ammaia, a Universidade de Lisboa e a Fundación de Estudios Romanos e o Museo Nacional de Arte Romano, situados em Mérida, e tem o apoio da Câmara de Marvão.

A cidade romana de Ammaia, classificada como Monumento Nacional em 1949, é o mais importante vestígio da sua época existente no norte alentejano e situa-se em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede.

A zona central da cidade é constituída pela Quinta do Deão e pela Tapada da Aramenha e tem uma área de cerca de 25 hectares.

As ruínas da cidade estiveram abandonadas até finais de 1994, quando começaram as primeiras escavações arqueológicas sistemáticas.

Três anos depois, a Fundação Cidade de Ammaia assumiu os trabalhos de estudo, escavação e de preservação do que resta da antiga cidade romana.

No espaço, estão instalados um museu e um laboratório de conservação e restauro, que foi criado para conservar e salvaguardar os bens arqueológicos da cidade.

O laboratório funciona também como local de trabalho para investigadores que estão a estudar os materiais arqueológicos da cidade romana de Ammaia.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ