ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Hospitais de Coimbra assinam parceria com Centro de Trauma de Miami
Revista PORT.COM • 08-Mar-2017
Hospitais de Coimbra assinam parceria com Centro de Trauma de Miami



A parceria insere-se no Programa TeleTrauma, que vai agregar todos os hospitais da região Centro.

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) assinou, recentemente, um acordo de parceria com o Centro de Trauma da Universidade de Miami, um dos mais experientes e avançados centros americanos.

"Miami é um centro com uma enorme experiência em duas áreas: no trauma à distância e no trauma de desastres ou de conflitos armados. Portanto, a aprendizagem nesta fase é muito importante para nós", sublinhou o presidente do CHUC, José Martins Nunes.

Segundo o responsável, este é mais um passo do CHUC que resulta "da sua linha estratégica de internacionalização, com ligação aos grandes centros do mundo nas várias áreas", depois da sua aceitação no M8 Alliance, considerado o G8 da saúde mundial. Neste âmbito, Portugal, representado pelo consórcio CHUC / Universidade de Coimbra (UC), realiza em abril de 2018, em Coimbra, a Cimeira Mundial de Saúde intercalar.

A parceria insere-se no Programa TeleTrauma, que visa reduzir a mortalidade de pacientes de trauma em zona remotas, encurtar tempos de intervenção, encurtar distâncias e ‘colocar’ o médico especialista no cenário de trauma durante a primeira hora após o acidente, através das mais avançadas tecnologias.

O projeto prevê que, através de telemedicina, especialistas em trauma possam interagir com o cenário de acidente e com outros centros de emergência médica no local de um acidente em massa ou situação de catástrofe, usando dispositivos móveis de Internet para determinar a gravidade das lesões.

"Podem ser fornecidas avaliações clínicas e determinado se os feridos devem ser transferidos para os Centros de Trauma de referência e os especialistas em trauma remoto podem fornecer a mesma qualidade de avaliação clínica e plano de cuidados como um especialista em trauma localizado fisicamente junto do paciente", explicou Martins Nunes.

O programa "vai encurtar essas distâncias e passam a ser os peritos dos hospitais em rede que vão atuar e fazer a diferença no resultado final do trauma".

Martins Nunes estima que o serviço regional de teletrauma seja ativado em julho.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ