ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Investigadores criam novo método para produzir combustível menos poluente
Revista PORT.COM • 05-Ago-2017
Investigadores criam novo método para produzir combustível menos poluente



Investigadores do Porto estão a desenvolver um novo método, "economicamente mais viável e mais sustentável", para produzir combustível com baixo teor de enxofre, menos poluente e que visa minimizar o consumo de energia.

"A chuva ácida é um dos maiores problemas ambientais" e é provocada, principalmente, pelo ácido sulfúrico presente na atmosfera, explicou a investigadora Salete Balula, do laboratório REQUIMTE da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), entidade responsável pelo projeto, em parceria com a empresa Galp Energia.

Segundo a especialista, o ácido sulfúrico é originado, em grande parte, pelos gases poluentes de dióxido de enxofre que são emitidos pelas indústrias e pelos meios de transporte.

De forma a minimizar este problema ambiental, continuou a especialista, as entidades governamentais têm estabelecido regulamentações restritas quanto ao teor de enxofre permitido nos combustíveis.

Atualmente, o método implementado nas indústrias de refinação para remover os compostos de enxofre dos combustíveis revela ser "bastante dispendioso e pouco sustentável", principalmente para fazer cumprir as normas europeias, uma vez que requer a aplicação de elevadas temperaturas e a presença de grandes quantidades de hidrogénio, referiu.

O grupo de investigação tem desenvolvido um processo complementar e alternativo para remover o enxofre dos combustíveis, reduzindo-se assim as emissões poluentes.

Esse processo consiste na oxidação dos componentes de enxofre presente nos combustíveis sob baixas temperaturas e pressões e na sua remoção por processos de extração.

Na fase de oxidação, são utilizados agentes oxidantes "criteriosamente selecionados", atendendo às suas propriedades não tóxicas e amigas do ambiente, explicou a investigadora.

Na etapa de extração, são usados solventes não tóxicos, de baixo custo e considerados "verdes" (água, etanol ou uma mistura de ambos), para remover os produtos de enxofre oxidados dos combustíveis líquidos.

Este projeto, que não tem previsão de data final, foi financiado entre 2012 e 2015 pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e tem sido desenvolvido, atualmente, com verbas disponíveis no REQUIMTE, com o apoio da Galp Energia.

Para além dos investigadores do REQUIMTE, participam no estudo profissionais do Laboratório Associado CICECO, da Universidade de Aveiro, e do Laboratório Associado de Catálise e Materiais, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

O projeto, intitulado "Preparação de combustíveis dessulfurizados através de processos sustentáveis e economicamente viáveis", conta ainda com a participação do Institute of Catalysis and Petrochemistry, de Madrid.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ