ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Oftalmologista portuguesa distinguida com prémio internacional
Revista PORT.COM • 18-Jun-2018
Oftalmologista portuguesa distinguida com prémio internacional



A investigadora portuguesa Inês Laíns foi distinguida, pelo segundo ano consecutivo, com o prémio da universidade norte-americana de Harvard `Evangelos S. Gragoudas Award`, que distingue o melhor artigo científico na área de oftalmologia.

A oftalmologista viu o seu artigo premiado pelo seu caráter inovador e de maior contributo para o tratamento da degenerescência macular relacionada com a idade (DMI).

O estudo demonstra uma técnica inovadora que permite, através de um teste de sangue, avaliar o risco de o doente ter DMI e qual a probabilidade desta doença progredir para o estado de cegueira.

«Neste estudo utilizamos uma técnica nova que permitiu identificar biomarcadores no sangue que distinguem pessoas com DMI (comparando-os com pessoas da mesma idade sem a doença), assim como distinguir as diferentes fases da doença», afirma a investigadora.

Segundo a investigadora, os resultados foram «muito promissores», podendo no futuro evitar que um doente com DMI tenha cegueira, por exemplo.

A DMI é uma «doença complexa, que envolve tanto fatores genéticos como fatores ambientais. Talvez pela sua complexidade, não se compreende bem como estes fatores interagem e não existem, até à data, formas de identificar quem são os indivíduos acima dos 50 anos com maior risco de desenvolver esta doença», sublinha.

Sobre o reconhecimento do seu trabalho, a médica afirma que «é o resultado de um enorme investimento pessoal e profissional» e «fruto de muita paixão» por aquilo que faz diariamente e de «muito trabalho».

Inês Laíns, que concluiu a sua formação médica na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, sublinha que «o prémio também é sinónimo de responsabilidade, espero agora conseguir continuar a corresponder às expectativas e sobretudo continuar a fazer ciência que tenha impacto na vida dos nossos doentes e possa contribuir para a diminuição da cegueira e para a melhoria da qualidade de vida daqueles que sofrem de doenças da visão».

O prémio `Evangelos S. Gragoudas Award` raramente é atribuído mais do que uma vez ao mesmo médico, sendo que em toda a história da oftalmologia apenas dois especialistas conseguiram esse feito.

Em 2017, Inês Laíns ganhou o mesmo prémio por ter desenvolvido um teste para doentes com DMI, de apenas 20 minutos, e concluído que a «presença de determinadas lesões oculares estava associada a um maior tempo necessário para a capacidade de ver no escuro».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
A emigração portuguesa para a Holanda
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ