ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portuguesa lidera estratégia 5G de operadores da América do Norte
Revista PORT.COM • 27-Set-2018
Portuguesa lidera estratégia 5G de operadores da América do Norte



Ana Tavares lidera a região da América do Norte a partir do escritório da GSMA em Atlanta, nos EUA. A associação reúne 750 operadoras móveis.

A próxima geração de rede móvel, a 5G, a Internet das Coisas e a gestão de identidade via smartphone são os focos da associação GSMA, que reúne 750 operadores móveis de todo o mundo e tem na América do Norte a liderança da portuguesa Ana Tavares Lattibeaudiere.

Segundo disse à agência Lusa a responsável, à margem do Mobile World Congress Americas (MWC) em Los Angeles, «o 5G domina quase toda a narrativa neste momento», sendo que o primeiro serviço residencial será lançado pela Verizon Wireless dentro de duas semanas.

«Os operadores americanos estão a tentar inovar cada vez mais”, referiu Ana Tavares, que é responsável pela gestão dos relacionamentos entre cerca de 100 operadores e pelo cumprimento da estratégia da GSMA nos Estados Unidos, Canadá e Caraíbas.

«A coisa mais difícil é fazer com que operadores que estão habituados a concorrer colaborarem quando é necessário», afirmou.

A GSMA estima que a adoção da próxima geração móvel, 5G, será mais rápida nos Estados Unidos e Canadá que na Europa e Ásia.

Em 2025, segundo o novo relatório “Mobile Economy North America 2018”, a previsão aponta para 200 milhões de ligações 5G nestes mercados, o que representa 50% do total. Na Europa e mercados asiáticos, prevê-se que apenas 30% das ligações seja 5G dentro de sete anos.

No MWC Americas, que teve em Los Angeles a sua segunda edição, houve também um foco especial «na convergência com as indústrias de média e entretenimento», disse Ana Tavares, já que a associação acredita que «o vídeo vai ser uma das grandes apostas» no futuro e Hollywood é o centro da produção visual. Outra prioridade para a GSMA é a disseminação de um standard comum de identidade móvel, que permitirá aos consumidores usarem o número de telemóvel e o smartphone para se autenticarem junto de serviços e aplicações, em vez de senhas, Facebook Login ou conta do Google.

«Nem toda a gente vai confiar no Google e no Facebook com a sua conta bancária», explicou Ana Tavares. A GSMA criou uma interface de programação comum e já há 70 operadores a oferecerem o serviço. «A ideia é que, no futuro, se possa fazer tudo com o operador e não ter de ter outros tipos de login, proporcionando a mesma experiência para todos os utilizadores» e interoperabilidade com outros serviços.

Ana Tavares lidera a região da América do Norte a partir do escritório da GSMA em Atlanta, Estado da Georgia. A executiva portuguesa chegou à associação em 2005, quando foi para Londres assumir a direção de estratégia.

«O primeiro projeto que fiz foi a aquisição do Mobile World Congress, que na altura não era nosso», lembra. Intitulado 3 GSM World, o congresso era organizado por outra entidade mediante o pagamento de uma licença à GSMA, que detinha a marca, explicou a responsável.

Depois de vários cargos dentro da Europa, Ana Tavares mudou-se para os Estados Unidos e acabou por assumir a liderança da região onde estão 33% do total de membros associados da GSMA e cerca de 20% de todos os operadores.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ