ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Web Summit: montra mundial para 'startups' portuguesas
Revista PORT.COM • 08-Nov-2018
Web Summit: montra mundial para 'startups' portuguesas



António Costa dialogou com jovens empreendedores de vários pontos do País.

O primeiro-ministro considera que a Web Summit constitui uma «montra mundial» para as 'startups' portuguesas se internacionalizarem e mobilizarem capital estrangeiro, mas também um banco de ideias para introduzir inovação nos serviços do Estado.

Estas ideias foram transmitidas por António Costa no final de uma longa visita por dezenas de 'stands' de 'startups' nacionais presentes na Web Summit.

«A Web Summit não é só um evento para trazer estrangeiros a Portugal, mas também uma excelente oportunidade para incentivar os portugueses a empreenderem e para encorajar todos os que estão a sair das nossas universidades a desenvolverem os seus negócios. A Web Summit é sobretudo uma enorme montra para todo o mundo em relação àqueles que já criaram as suas 'startups' e que estão aqui a procurar parceiros, novos clientes, novos recursos humanos para se expandirem», declarou o primeiro-ministro.

No final de uma visita de cerca de duas horas, António Costa dialogou com jovens empreendedores de vários pontos do país, ouvindo explicações sobre produtos tecnológicos dedicados à gestão de parques de estacionamento, ao alojamento local, para a simplificação de informação fornecida a partir de 'softwares' diversos ou, mais assustador, para estudo pormenorizado sobre a tranquilidade de um candidato numa entrevista de emprego.

«São empresas que têm produtos e serviços da maior variedade e que demonstram bem o dinamismo do nosso ecossistema de 'startups' e de empreendedorismo. É preciso continuar a dar força se quisermos continuar a criar melhores empregos, com melhores salários e, para isso, é fundamental apostar nesta inovação», advogou o líder do executivo.

Perante os jornalistas, António Costa procurou frisar a ideia de que o Governo apoiou este ano 200 'startups' portuguesas no sentido de poderem estar na Web Summit sem terem de pagar a taxa bastante elevada de presença.

«A generalidade daqueles com quem contactei estão animados, já se encontram no mercado, têm clientes e, portanto, possuem algum sucesso. Obviamente, aqui, na Web Summit, têm uma boa oportunidade para se internacionalizarem, chegando a todo o mundo, além do mercado que já têm em Portugal», disse.

Durante a visita, António Costa experimentou uns óculos inovadores destinada a lojistas no atendimento dos seus clientes e tomou um café servido por um astronauta.

«É mais um bom exemplo da capacidade de inovação da Delta. No ano passado, eles tinham uma máquina que vencia a gravidade, distribuindo café de baixo para cima. Este ano o café veio do espaço, numa máquina portátil para tirarmos as nossas bicas», comentou António Costa com evidente satisfação. Mas este café "vindo do espaço" serviu a António Costa para reforçar uma convicção pessoal: «Estamos perante a demonstração como, mesmo em coisas tão tradicionais como tirar uma bica, há sempre espaço para inovar. Em tudo há espaço para inovar», concluiu.

 

Foto em destaque ©Reuters


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Aqui, Brasil
Francisco Serra
Cônsul honorário de Portugal em Pelotas, Brasil
Condições mais favoráveis ao exercício do direito de voto
José Vítor Soreto de Barros
Presidente da Comissão Nacional de Eleições
Brasília, El Dorado Luso
Jack Soifer
Consultor Internacional
DISCURSO DIRETO
Um zacatrás por Portugal
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
Há condições para viver em Arcos de Valdevez
João Esteves, presidente da CM de Arcos de Valdevez
PORTUGAL
A comunidade portuguesa e a Venezuela
Paulo Pisco
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ