ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Aplicação portuguesa quantifica e qualifica lixos domésticos produzidos no país
Revista PORT.COM • 13-Nov-2018
Aplicação portuguesa quantifica e qualifica lixos domésticos produzidos no país



Um investigador da Universidade de Coimbra desenvolveu uma aplicação que permite quantificar e qualificar, em segundos, os volumes de resíduos sólidos domésticos gerados por dia, mês e ano em cada um dos municípios de Portugal.

Denominada ‘Verdes PT 2018’, a nova aplicação (app) foi desenvolvida pelo investigador Márcio Magera Conceição, do Centro de Ecologia Funcional da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), no âmbito do seu pós-doutoramento orientado por Maria de Fátima Alves.

A aplicação, que pode ser descarregada gratuitamente a partir da App Store, em versões para os sistemas Android e iOS, vai ser lançada no próximo dia 15 de novembro, às 10 horas, no Auditório II do Colégio São Bento (Departamento de Ciências da Vida da FCTUC).

Para o investigador, o grande objetivo da ‘Verdes PT 2018’ é promover «uma maior consciência ambiental. Cada utilizador verá os milhões de euros que estão a ser colocados nos aterros sanitários e quantos empregos poderiam ser gerados com a reciclagem destas matérias-primas que ainda são chamadas popularmente de lixo.»

A aplicação indica também «os milhões de euros que são gerados com o processo de reciclagem já adotada em Portugal e todos os ganhos em matérias-primas, energia e ganhos ambientais por reutilizar os resíduos sólidos urbanos», acrescenta.

Segundo a FCTUC, todos os dados foram extraídos de plataformas oficiais do Governo de Portugal e confirmados pelo investigador. Assim, esta app permite quantificar e qualificar cientificamente o volume de resíduos sólidos urbanos produzidos nos municípios de Portugal, tipificando os resíduos domésticos e indicando os verdadeiros valores que estão a ser recuperados e também os valores perdidos pela não reciclagem.

Com estes dados, «governos, empresas, instituições e universidades poderão realizar políticas públicas e planos de negócio com uma menor incidência de erros e com um menor investimento no processo da implantação de centrais de reciclagem pelo país, sem deixar de mencionar que, com a apresentação dos volumes e valores, poderá criar uma consciência ambiental nos principais produtores de lixo do planeta», conclui o investigador do Centro de Ecologia Funcional da FCTUC.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A CPLP mais perto das pessoas
Francisco Ribeiro Telles
Secretário Executivo da CPLP
Gestão multicultural das equipas
António Cunha Meneses Abrantes
Professor Auxiliar na ICN Business School de Nancy
Já se ouve o Fado na Eslovénia
João Pita Costa
Editor da revista luso-eslovena Sardinha
DISCURSO DIRETO
Memórias e recordações da emigração portuguesa na Alemanha
Daniel Bastos
PORTUGAL
«Existe muita exploração laboral perpetrada por portugueses»
Luísa Semedo
FRANÇA
«Mercado chinês tem potencial para as empresas portuguesas»
José Augusto Duarte
CHINA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ