ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Futuro do setor espacial português discutido em Coimbra
Revista PORT.COM • 06-Dez-2018
Futuro do setor espacial português discutido em Coimbra



Uma impressora 3D, cortiça para isolar foguetões, um veículo teleguiado, um rover aquático e um satélite, são exemplos de tecnologia criada para o espaço com aplicações na Terra e vão ser mostradas no Portugal Espaço 2030.

Organizado pelo Instituto Pedro Nunes (IPN), o evento decorre nos dias 20 e 21 de dezembro, e assinala o quarto aniversário da incubadora espacial portuguesa da Agência Espacial Europeia (ESA BIC Portugal). Também vai ter como objetivo apresentar seis novas ‘startups’ incubadas na ESA BIC Portugal e para discutir o futuro do setor espacial em Portugal.

Paralelamente, vai decorrer uma exposição onde é possível conhecer ao vivo produtos e protótipos funcionais, com aplicação terrestre desenvolvidos com tecnologia espacial. É o caso da impressora 3D da BeeVeryCreative, desenhada para a Estação Espacial Internacional - MELT, capaz de imprimir em ambiente de microgravidade, que vai estar em funcionamento à vista de todos. Com a ajuda do IPN, enquanto Broker de Transferência Tecnologia da ESA, a BeeVeryCreative está a transferir tecnologia desta impressora para desenvolver um novo produto para prototipagem industrial.

Marca também presença a Pavnext, uma startup que está a aplicar uma cortiça da Amorim Cork Composites, usada no isolamento de foguetões, no desenvolvimento de um pavimento que reduz a velocidade dos carros e gera energia, assim como a ActiveSpace Automation, que está a incorporar tecnologia espacial em aplicações terrestres e terá para mostrar um veículo teleguiado usado para suporte à logística em ambientes industriais.

Recorde-se que a ESA BIC Portugal é coordenada pelo IPN e tem polos no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto e na agência DNA Cascais. É um dos 20 centros de incubação da Agência Espacial Europeia a nível europeu, onde são apoiadas startups que transfiram tecnologia espacial para sectores terrestres, mas também novas empresas que pretendam entrar no mercado espacial comercial, no chamado New Space.

O Instituto Pedro Nunes é também membro da rede de Brokers de Transferência Tecnologia da ESA, apoiando a comercialização da tecnologia espacial em mercados não espaciais e divulgando as melhores e mais promissoras tecnologias espaciais e competências das empresas e academia espaciais portuguesas.

O programa do Portugal Espaço 2030, numa versão provisória, pode ser conhecido na página web space.ipn.pt/news_items/83.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A CPLP mais perto das pessoas
Francisco Ribeiro Telles
Secretário Executivo da CPLP
Gestão multicultural das equipas
António Cunha Meneses Abrantes
Professor Auxiliar na ICN Business School de Nancy
Já se ouve o Fado na Eslovénia
João Pita Costa
Editor da revista luso-eslovena Sardinha
DISCURSO DIRETO
Memórias e recordações da emigração portuguesa na Alemanha
Daniel Bastos
PORTUGAL
«Existe muita exploração laboral perpetrada por portugueses»
Luísa Semedo
FRANÇA
«Mercado chinês tem potencial para as empresas portuguesas»
José Augusto Duarte
CHINA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ