ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portugueses criam novo método para definir agressividade de cancros
Revista PORT.COM • 20-Mar-2019
Portugueses criam novo método para definir agressividade de cancros



O método passa por identificar genes problemáticos no mecanismo da divisão celular responsável pela formação de tumores e foi descoberto por investigadores portugueses.

Nuno Barbosa Morais, do Instituto de Medicina Molecular (IMM), liderou a investigação da equipa com indivíduos do Instituto e Inovação em Saúde do Porto (IISP) e do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC). Ao identificar genes associados a tumores que contêm anomalias no mecanismo de divisão celular, Barbosa Morais afirmou em entrevista à agência Lusa que «conseguimos definir melhor qual é o tipo de cancro, o prognóstico e terapias».

Ao dividir-se pela primeira vez, uma célula forma dois centrossomas, mas, «nos casos de cancro, esse mecanismo está avariado e em vez de dois centrossomas, formam-se três ou 4 e o ADN fica mal distribuído nas células-filhas» explicou o investigador. Quanto mais centrossomas, mais maligno é o tumor, mas detetar os centrossomas «é muito dificilmente experimentalmente», o que levou a equipa a procurar genes em 20 associados com anormalidades no centrossoma, em milhares de tumores diferentes. «Temos um sucedâneo destas anormalidades, que acontece em níveis diferentes em diferentes tipos de cancro e esta assinatura dá-nos mais fraquezas do cancro, do ponto de vista terapêutico, para que se possa atacar os tumores a partir dos genes», explicou Nuno Morais.

Publicado na revista científica “PLoS Computational Biology”, o estudo do IMM destaca a presença dominante da mencionada «assinatura» genética no cancro da mama em particular.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ