ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Engenheiros portugueses criam braço «elástico» para satélites da Agência Espacial Europeia
Revista PORT.COM • 18-Out-2019
Engenheiros portugueses criam braço «elástico» para satélites da Agência Espacial Europeia



O INEGI (Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial), desenvolveu um braço em material compósito, ultraleve e de baixo custo, que funciona como uma espécie dobradiça «elástica». O componente será aplicado em futuras missões espaciais focadas nas telecomunicações.

“O desafio era claro, mas difícil de alcançar: desenvolver uma estrutura que funcionasse como uma mola, em que a energia elástica armazenada pelo material, ao efetuar o fecho em terra, pudesse ser utilizada para promover a sua abertura em órbita”, refere o instituto. 

Este novo componente em compósito será uma alternativa aos atuais braços, articulados através de mecanismos metálicos, difíceis de montar e de integrar, e que representam um peso acrescido na estrutura do satélite. 

Após dois anos de trabalho, o projeto COMETH está agora a entrar na sua fase final.  “Foram já produzidas e testadas com sucesso duas amostras com geometrias distintas, recorrendo a ferramentas desenvolvidas para o efeito, e o próximo passo será a criação de um protótipo à escala real, em parceria com o grupo Sonaca”, avança Ricardo Pinto, responsável pelo projeto no INEGI. 

A nova “dobradiça elástica self-deployable” será ainda submetida a testes com uma carga útil representativa, num ambiente controlado.

Ao INEGI, como entidade diretamente contratada pela ESA para este projeto, coube grande parte do trabalho de desenvolvimento do novo componente, desde conceitos preliminares e design do componente, com recurso a simulação computacional avançada, à otimização do processo de fabrico, passando pelo desenvolvimento de componentes e ferramentas para testes laboratoriais. 

Espera-se que o sucesso deste projeto venha a ter impacto também noutros setores da indústria para além do Espaço, como o Automóvel e a Aeronáutica. “Futuras aplicações poderão assim vir a usufruir dos métodos de design, fabrico e aplicação desenvolvidos”, refere Ricardo Pinto.

O projeto COMETH está a ser desenvolvido no âmbito do programa da ESA dedicado à Investigação Avançada em Sistemas de Telecomunicações (ARTES Advanced Technology project, ESA Contract No. 4000120195/17/NL/EM).

 


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
O Festival das Migrações, Culturas e Cidadania
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
InPortugal 2020 Paris quer desenvolver nova rede de embaixadores
Ricardo Simões
Diretor do InPortugal
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ