ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Digitalização do sistema elétrico europeu começa com €36M e 51 entidades
Revista PORT.COM • 05-Nov-2019
Digitalização do sistema elétrico europeu começa com €36M e 51 entidades



InterConnect é o nome do projeto europeu que acaba de arrancar e que reúne 51 entidades europeias que, juntas, vão desenvolver e testar soluções avançadas para a digitalização do sistema elétrico.

São 36 milhões de euros que estarão disponíveis, neste que é o maior projeto europeu alguma vez liderado por uma instituição portuguesa. A liderança fica a cargo do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e são mais quatro as instituições portuguesas que participam, a EDP Distribuição, a SONAE MC, a Schneider Electric Portugal e a Domótica SA.

Estão onze países europeus envolvidos no InterConnect – Alemanha, Áustria, Bélgica, Eslovénia, França, Grécia, Holanda, Itália, Polónia e Portugal – e são sete os demonstradores de larga escala que vão ser instalados na Europa, neste que é um projeto aprovado pela Comissão Europeia ao abrigo do programa H2020. Os demonstradores vão ser instalados em Portugal, Bélgica, Alemanha, Holanda, Itália, Grécia e França a partir de 2021.

 

Com uma duração de quatro anos, o projeto divide-se em oito grandes áreas de atuação: edifícios e redes elétricas, big data, cibersegurança, estandardização, ontologia, plataformas digitais, IoT e cloud.

 

O InterConnect vai desenvolver soluções para uma digitalização dos edifícios e do sistema elétrico baseada em arquiteturas para a internet das coisas (IoT) que, através de diversas plataformas digitais, e utilizando uma ontologia universal chamada SAREF, garanta a interoperabilidade entre equipamentos e sistemas, ao mesmo tempo que assegura a privacidade e a cibersegurança dos dados dos diferentes utilizadores.

 

Reguladores e decisores políticos, utilizadores finais (domésticos e proprietários de edifícios), desenvolvedores (PME estartups) e integradores vão beneficiar destas soluções avançadas que vão estar disponíveis nos demonstradores ao longo do projeto e depois deste terminar, a partir de 2023, no mercado.

 

Para além dos desenvolvimentos tecnológicos que vão ser realizados pelos 51 parceiros que compõem o consórcio, o projeto vai potenciar também expandir o ecossistema de inovação a outros players, ao oferecer oportunidades a empreendedores através de Open Calls. O projeto vai lançar três calls ao longo do projeto para que 42 projetos inovadores sejam selecionados – 14 protótipos e 28 demonstradores de pequena escala – para cooperarem com o projeto na missão de criar soluções interoperáveis para utilizadores, edifícios e para a rede elétrica.

 

Liderado pelo INESC TEC, e com a coordenação técnica de inovação da instituição de I&D holandesa TNO, o consórcio do InterConnect é composto por seis tipologias diferentes de parceiros: I&D e consultoria, fabricantes e associações, fornecedores de serviços de IoT /ICT, operadores de rede elétrica (DSOs), retalhistas e utilizadores finais.

 

Das instituições de I&D do projeto fazem parte o coordenador, INESC TEC (PT), e o coordenador técnico e de inovação, a TNO (NL), mas também IMEC (BE), VITO (BE), Athens University of Economics and Business (GR), Vrije Universidade de Bruxelas (BE), Fraunhofer IEEE (DE), Yncréa (FR), Politécnico de Milão (IT), RSE SpA – Research on Energy System (IT), Universidade de Kassel (DE), Vrije Universidade de Amesterdão (NL), German Research Center for Artificial Intelligence – DFKI (DE) e University of Applied Sciences and Arts, Studieren in Dortmund – UASD (DE). No grupo das consultoras parceiras do projeto estão: 3E (BE), Th!nk-E (BE), Gfi (BE), Trialog (FR) e FundingBox (PL).

 

Ao grupo dos fabricantes pertencem: Schneider Electric (PT), ABB (BE), Whirpool (IT), Bosch Siemens (DE), Bosch Termoteknik (DE), Wirelane (DE), Vaillant (DE), OpenMotics (BE), Daikin (BE), Miele (DE) e ThermoVault (BE). As associações que fazem parte do consórcio são: KNX (BE), EEBUS (DE) e EDSO for Smart Grids (BE).

 

Os parceiros do InterConnect pertencentes à tipologia fornecedores de serviços IoT e/ou ICT são: WINGS ICT Solutions (GR), cyberGRID (AT), Sensinov (FR), GridNet (GR), VizLore (SRB),Cosmote (GR), KEO (DE), DuCoop (BE) e Domótica SGTA (PT). Os DSOs que fazem parte do projeto são: EDP Distribuição (PT), Elektro Ljubljana (SL) e ENEDIS (FR). São três os parceiros que pertencem à categoria retalhista: SONAE (PT), HERON (GR) e ENGIE (FR).

 

Na categoria utilizadores finais inserem-se quatro parceiros, sendo que a portuguesa SONAE se insere também nesta tipologia e não apenas na de retalhista, são eles: PlanetIdea (IT), iCity (NL) e Cordium (BE).

 

Este projeto recebeu financiamento do programa de investigação e inovação Horizonte 2020 da União Europeia ao abrigo do acordo número 857237.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
A relação entre Portugal e a sua Diáspora...
José Luís Carneiro
Implicações políticas da participação eleitoral nas comunidades
Paulo Pisco
Deputado do PS
Porque não te calas?
José Caria
Diretor-Adjunto PORT.com
DISCURSO DIRETO
Mar de Sonhos – a emigração nos vapores transatlânticos
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
ENTREVISTA
Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades
PORTUGAL
ENTREVISTA
António Saraiva, Presidente da CIP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ