ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Apoio social aos emigrantes na Venezuela: procedimentos simplificados
Revista PORT.COM • 08-Set-2017
Apoio social aos emigrantes na Venezuela: procedimentos simplificados



O Despacho foi publicado a 23 de agosto, mas entrou em vigor no dia 21, data em que foi assinado.

O Governo determinou a dispensa da apresentação dos documentos de prova às candidaturas à atribuição da medida de apoio social aos emigrantes carenciados das Comunidades Portugueses, residentes na Venezuela atendendo à situação de grave convulsão social que aquele país atravessa.

Este apoio reveste a natureza de subsídio individual ou familiar, intransmissível, pontual, extraordinário e de prestação única e está previsto no Regulamento Apoio Social a Emigrantes Carenciados das Comunidades Portuguesas (ASEC-CP). Nos termos do regulamento, o montante a atribuir é variável, tendo em conta a situação socioeconómica do próprio e do respetivo agregado familiar, bem como a finalidade do apoio requerido.

 

Como se processa o pedido de apoio pelos emigrantes

Durante o período de 12 meses, renovável até ao máximo de 36 meses, sempre que os documentos de prova devam ser emitidos pelas autoridades locais as candidaturas para o apoio social a estes emigrantes ficam dispensadas da sua apresentação.

Trata-se dos documentos previstos na Norma IV do Regulamento, que constituem documentos de prova:

• Bilhete de identidade ou passaporte;

• Inscrição consular;

• Título de residência ou equivalente;

• Declaração, sob compromisso de honra, de que não dispõe de recursos de qualquer natureza ou, dispondo, indicando os respetivos montante e proveniência, acompanhada da documentação comprovativa;

• Documentação comprovativa da situação do requerente e justificativa do apoio solicitado, para efeitos da descrição da situação que origina o pedido de apoio, indicando os principais problemas dela decorrentes.

Por determinação do Governo, cabe ao Posto Consular atestar a impossibilidade de obtenção desses documentos, por motivos alheios à vontade dos requerentes.

A atribuição da medida de apoio social não segue os trâmites normais, mas sim um procedimento simplificado:

• apresentação do requerimento de candidatura, no posto consular, acompanhado de documento de identificação ou prova de nacionalidade portuguesa;

• declaração do posto consular atestando a carência social do requerente, com parecer positivo.

As candidaturas recebidas são submetidas a decisão do ministro da solidariedade e segurança social, após apreciação do ministro dos negócios estrangeiros.

Portugal dispõe dos seguintes postos consulares na Venezuela:

• Consulado Geral de Portugal em Caracas, do qual todos os outros dependem;        

• Consulado Geral de Portugal em Valência;   

• Consulado Honorário de Portugal em Barcelona;

• Consulado Honorário de Portugal em Barquisimeto;

• Consulado Honorário de Portugal em Ciudad Guyana;

• Consulado Honorário de Portugal em Los Teques;

• Consulado Honorário de Portugal em Maracaibo;

• Consulado Honorário de Portugal em Maracay;        

• Consulado Honorário de Portugal em Porlamar/Ilha Margarita;

• Consulado Honorário de Portugal em San Cristobal.

A renovação do período de vigência é antecedida de proposta da Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas fundamentada na manutenção da situação de grave convulsão social, a ser submetida à consideração e despacho favorável dos dois ministros referidos.

O subsídio a emigrantes carenciados das Comunidades Portuguesas destina-se a fazer face a necessidades essenciais e extraordinárias de portugueses e seus familiares que sejam vítimas de situações como crimes contra a integridade física, catástrofes naturais e calamidades públicas, acontecimentos extraordinários, acidentais, doença grave, intervenção cirúrgica ou a portadores de deficiência ou vítimas de acidente incapacitante, em situação de dependência, que careçam de ajuda técnica para a melhoria das suas condições de vida.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Aqui, Brasil
Francisco Serra
Cônsul honorário de Portugal em Pelotas, Brasil
Condições mais favoráveis ao exercício do direito de voto
José Vítor Soreto de Barros
Presidente da Comissão Nacional de Eleições
Brasília, El Dorado Luso
Jack Soifer
Consultor Internacional
DISCURSO DIRETO
Um zacatrás por Portugal
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
Há condições para viver em Arcos de Valdevez
João Esteves, presidente da CM de Arcos de Valdevez
PORTUGAL
A comunidade portuguesa e a Venezuela
Paulo Pisco
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ