ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Ministro das Finanças português eleito presidente do Eurogrupo
Revista PORT.COM • 05-Dez-2017
Ministro das Finanças português eleito presidente do Eurogrupo



Centeno foi à segunda volta só com Pierre Gramegna (Luxemburgo), depois da desistência dos outros dois candidatos

Mário Centeno foi eleito presidente do Eurogrupo, o fórum de ministros das Finanças da zona euro, em Bruxelas, anunciou o Conselho da União Europeia. O ministro português, que era o candidato dos socialistas europeus, conseguiu apoio suficiente para ultrapassar Pierre Gramegna (Luxemburgo) - a candidata da Letónia, Dana Reizniece-Ozola, e o candidato Peter Kazimir (Eslováquia) tinham desistido na primeira volta.

Nenhum candidato conseguiu uma maioria simples na primeira volta, ou seja, pelo menos 10 votos - o ministro das Finanças português conseguiu 8 votos. Depois da primeira ronda, os trabalhos sofreram uma pausa para contactos com a corrida reduzida a dois candidatos. No regresso, tudo foi muito rápido e acabou com a esperada eleição do português.

Na conferência de imprensa após a reunião, o atual presidente Jeroen Dijsselbloem dizendo que foi escolhido entre "quatro candidatos excelentes" à sua substituição, desejando-lhe felicidades no futuro cargo. 

"É uma honra ser o próximo presidente do Eurogrupo", respondeu Centeno, nas suas primeiras palavras, em inglês, após ter sido eleito. "E é uma honra [ser o novo presidente] devido à relevância deste grupo, à qualidade dos meus colegas e à importância do trabalho que temos de fazer nos próximos anos", declarou Centeno, que sublinhou que esse trabalho "tem de ser feito por todos os membros que pertence ao euro, Comissão, instituições europeias".

Centeno torna-se assim o terceiro presidente da história do Eurogrupo, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker e do holandês Dijsselbloem, assumindo funções em janeiro para um mandato de dois anos e meio, até meados de 2020.

Para o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, com Mário Centeno na presidência do Eurogrupo, Portugal vai ter "uma voz mais forte" nas instituições europeias, mas também "um preço de exigência acrescida" em termos financeiros. 

"Quando olham agora para Portugal olham para o país que tem o presidente do Eurogrupo. Não é exatamente a mesma coisa. Era um patinho feio, para muitos, muito feio, há dois anos, e agora, de repente, é um cisne resplandecente. Isso faz toda a diferença", concluiu o Presidente.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Os empresários da diáspora e a valorização do património nacional
Daniel Bastos
Historiador
Políticas de apoio ao regresso prioridade no orçamento para 2019
Paulo Pisco
Deputado do PS
Portugal - um país e um povo em rede
Carlos Zorrinho
Eurodeputado do PS
DISCURSO DIRETO
A escassos dois minutos... de nada
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
O papel do IAPMEI no apoio às PME´s
Nuno Mangas, presidente do conselho diretivo do IAPMEI
PORTUGAL
«Queremos portugueses com mais oportunidades no país»
José Luís Carneiro, SEC
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ