ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portugal leva “talento e modernidade” à China
Revista PORT.COM • 21-Out-2016
Portugal leva “talento e modernidade” à China



A feira de negócios de Macau arrancou ontem com uma forte participação portuguesa que, além de empresas ligadas ao setor agroalimentar, conta com iniciativas do mundo da moda, da tecnologia e até do futebol.

Com Portugal escolhido para país parceiro, são mais de 100 as empresas portuguesas que participam na 21.ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF, na sigla inglesa). E se continuam a multiplicar-se os expositores de vinhos, enchidos, cortiça, queijos e licores, algumas presenças são verdadeiras estreias.

É o caso da estilista Fátima Lopes, que participa na MIF pela primeira vez, a convite da plataforma My Portugal Up, ligada à Liga de Chineses em Portugal.

“O mercado de Macau e da China interessa-me particularmente, porque a marca Fátima Lopes está já um pouco nos vários cantos do mundo mas ainda não está na China. Além de vestuário, a marca tem neste momento calçado, acessórios de moda, uma série de produtos que acredito que podem fazer sucesso em Macau e na China”, explicou.

Munida de um catálogo que mostra a variedade dos seus produtos – “masculino, feminino, do mais casual ao mais sofisticado” -, a estilista diz-se “aberta a todas as possibilidades”, quando questionada sobre a eventual abertura de uma loja em Macau.

A empresa Virtualmente é uma das que mais chama a atenção no recinto da MIF devido aos óculos de realidade virtual que tem expostos e que podem ser experimentados.

Além dos óculos, onde podem ser ajustados telemóveis, a empresa, que está presente em Portugal e em Macau, foca-se no desenvolvimento de aplicações que possam ser usadas com o aparelho de realidade virtual.

“Estar aqui na MIF é muito importante para nós, não só para comunicarmos com os países de língua portuguesa, mas também para comunicarmos com a China”, explicou Telmo Silva, diretor da empresa.

A Virtualmente está já a desenvolver uma aplicação para telemóvel para o Turismo de Macau, que permite explorar a cidade.

“Temos já um protótipo feito, uma aplicação de realidade virtual para Macau, em que a ideia é mostrar Macau ao mundo num ambiente totalmente imersivo”, aponta Telmo Silva.

Após serem colocados os óculos – que já têm o ‘smartphone’ (telemóvel inteligente) lá dentro, com a aplicação a funcionar – é possível “olhar em qualquer direção e sentir como se estivéssemos dentro daquele ambiente, porque o telemóvel ajusta a imagem para onde se olha”, explicou.

Óculos de realidade virtual são também utilizados por outro estreante na MIF, o Futebol Clube do Porto (FCP), que está em Macau para promover, em particular, o museu do clube.

A presença na feira é particularmente explicada pela vontade de “captar parceiros e investimento” para o museu e outras áreas de negócio do grupo, indicou.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ