ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Vinhos do Douro e Trás-os-Montes à conquista do mercado americano
Revista PORT.COM • 17-Jun-2018
Vinhos do Douro e Trás-os-Montes à conquista do mercado americano



Os Estados Unidos da América (EUA) são um mercado prioritário para os vinhos do Douro e de Trás-os-Montes pela sua dimensão, poder de compra, potencial de crescimento e pelos muitos emigrantes portugueses que se espalham pelo país.

«Para nós, este é um dos mercados essenciais. É um mercado fundamental, muito grande, e estamos a tentar alargar a nossa presença aqui», afirmou à agência Lusa Francisco Gonçalves, enólogo que há cerca de três anos lançou a marca de vinhos Mont'Alegre.

O produtor integra uma missão empresarial que, no âmbito do projeto "Norte - com um pé dentro...", está a realizar uma ação de promoção que já passou por Nova Iorque, está em Boston e vai prosseguir para o Canadá.

Francisco Gonçalves salientou que o mercado norte-americano possui «poder de compra, está a crescer em consumo e procura "vinhos diferentes».

O enólogo possui uma adega em Montalegre, o concelho mais a norte do distrito de Vila Real, onde faz o estágio dos vinhos que adquire nas zonas de Chaves e do planalto mirandês, em Trás-os-Montes.

A sua empresa exporta cerca de 15% da produção para os EUA, mas este é ainda um mercado «com muito para desbravar e onde é preciso insistir muito».

«Estão abertas as portas, há uma curiosidade muito grande sobre os vinhos portugueses e há uma curiosidade do consumidor americano pelos nossos vinhos», referiu.

Celeste Marques, da Adega Cooperativa de Sabrosa, em plena Região Demarcada do Douro, também considerou a América do Norte um «mercado prioritário devido à grande comunidade de emigrantes portugueses que se espalha pelos vários Estados».

A Adega de Sabrosa, que vende a marca de vinhos Fernão Magalhães, ainda não exporta para os EUA, mas o seu projeto de internacionalização passa «pela descoberta» deste país, onde se quer posicionar tanto a nível dos vinhos do Porto como dos da denominação de origem protegida Douro (DOP Douro).

«É um país de difícil implantação até porque tem aqui os vinhos deles e há muita concorrência. Mas este é um mercado muito importante», frisou.

Os produtores participaram numa ação de promoção a bordo do navio-escola Sagres, no porto de Boston, onde marcaram presença importadores, distribuidores, proprietários de lojas de bebidas e proprietários de restaurantes.

De acordo com dados do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), em 2017 foram exportados 33,5 milhões de euros de vinho do Porto para os EUA, menos 0,7% do que no ano anterior.

Verificou-se uma ligeira quebra nas exportações para os EUA, depois de uma evolução positiva desde 2009.

Relativamente aos DOP Douro, de acordo com o IVDP, em 2017 foram exportados para os EUA quatro milhões de euros, registando-se uma quebra de 28%.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ