ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Linha de mil milhões para empresas portuguesas em Angola esgotou
Revista PORT.COM • 12-Jul-2018
Linha de mil milhões para empresas portuguesas em Angola esgotou



A linha de financiamento de Portugal a empresas portuguesas em Angola, de 1.000 milhões de euros, está esgotada, admitindo o Governo português aumentar a dotação, no âmbito da negociação em curso com o executivo angolano.

A informação foi prestada pelo secretário de Estado da Internacionalização de Portugal, Eurico Brilhante Dias, ao fazer o balanço dos dois dias de visita oficial a Angola, em que participou na 34.ª edição da Feira Internacional de Luanda, mantendo ainda reuniões com membros do Governo angolano e no Banco Nacional de Angola (BNA), bem como contactos com empresários portugueses.

«Nós já hoje temos uma linha de 1.000 milhões de euros que está praticamente toda tomada neste momento, com projeto elencados pelo Governo angolano. É a Convenção Angola Portugal, que é gerida diretamente pela COSEC, mas a decisão de garantia de Estado é uma decisão do Estado português», recordou o governante, em declarações aos jornalistas.

Em causa está a Linha de Crédito Angola Portugal, com recurso ao seguro crédito à exportação da Companhia de Seguro de Créditos (COSEC), emitida com garantia do Estado português, criada em dezembro de 2008, no âmbito das medidas destinadas a minimizar os efeitos da crise económica e financeira e apoiar a internacionalização.

A negociação entre os dois governos, para um eventual aumento da dotação da linha, que está a ser utilizada com projetos indicados pelo Governo angolano sobretudo na área da construção civil e obras públicas, antecede a visita oficial a Luanda do primeiro-ministro português, António Costa, prevista para 17 e 18 de setembro.

«A partir do momento que a Convenção Angola Portugal atingiu o seu limite, atualmente penso que 997 milhões de euros, estamos à beira dos 1.000 milhões de euros, e que o Governo angolano elencou as suas prioridades, e estão consideradas, então chegamos a uma situação de limite e essa situação de limite deve sofrer uma avaliação. É essa avaliação que estamos a fazer, no conjunto de aspetos que temos a tratar com o Governo angolano, que não se limitam apenas à dimensão da linha», enfatizou Eurico Brilhante Dias.

De acordo com dados do Governo português, as exportações de bens e serviços de Portugal para Angola totalizaram 2.786 milhões de euros, representando uma subida de 298 milhões de euros face a 2016.

Além disso, no último ano, mais de 5.000 empresas portuguesas exportaram para o mercado angolano, registo que compara com o período antes da crise provocada pela quebra nas receitas com a exportação de petróleo, que era de mais de 9.000.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Pacto Ecológico Europeu – uma primeira avaliação
Francisco Ferreira
Presidente da Direção da ZERO
Nação luso-brasileira
Igor Pereira Lopes
Jornalista e escritor
Vidas Sem Fronteiras
Daniel Bastos
Historiador
DISCURSO DIRETO
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
O Devir da Lusofonia
Isabelle de Oliveira, Investigadora
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ