ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Banco de portugueses na Venezuela foi primeiro operacional na reconversão da moeda
Revista PORT.COM • 21-Ago-2018
Banco de portugueses na Venezuela foi primeiro operacional na reconversão da moeda



O Banco Plaza, propriedade de portugueses radicados em Caracas, foi o primeiro banco a estar operacional, na Venezuela, após a reconversão monetária de ontem (20 de agosto), dia em que o bolívar forte perdeu cinco zeros para dar origem ao bolívar soberano.

«Terminámos com sucesso o processo de reconversão. Podes aceder (à página web) e verificar as tuas contas (...) o grande trabalho da equipa humana do Banco Plaza tornou possível este sucesso», anunciou o banco na sua conta do Twitter.

Por outro lado, numa outra mensagem, o banco explica que «tem os serviços 100% (operacionais) em linha, após reconversão monetária».

Fundado a 9 de março de 1989, por empresários naturais da Madeira, como banco comercial, em novembro de 2012 foi autorizado pela Superintendência de Bancos e Outras Instituições Financeiras (Sudeban), a funcionar como «banco universal».

O Banco Plaza conta com 40 agências e escritórios em território venezuelano e em 2017 foi distinguido pela publicação "Global Banking & Finance Review" como o banco privado de mais rápido crescimento na Venezuela.

Segundo a revista venezuelana Banca & Negócios, o Banco Plaza terminou 2017 como o terceiro banco venezuelano, com «maior rentabilidade sobre o património, mostrando um índice de 220,5%».

A Venezuela passou a ter duas novas unidades monetárias contabilísticas, o bolívar soberano e a cripto moeda petro, no âmbito da reconversão monetária que entrou em vigor e em virtude da qual o Presidente Nicolás Maduro decretou um dia feriado.

O bolívar soberano (Bs.S, ou VES sigla oficial internacional) surgiu da reconversão anunciada pelo Presidente Nicolás Maduro, que eliminou cinco zeros ao atual bolívar forte (BSF) e compreende papel-moeda de oito valores diferentes: dois, cinco, dez, 20, 50, 100, 200 e 500 Bs.S) e duas moedas metálicas (de 50 centavos e 1 Bs.S).

Por outro lado, a cripto moeda venezuelana petro passa a ser de uso contabilístico obrigatório para todas as operações da empresa estatal Petróleos da Venezuela SA e o setor petrolífero, e cujo valor equivale a 3.600 bolívares soberanos.

O salário mínimo mensal dos venezuelanos e os preços dos produtos passam a ser afixados com base no valor do petro, que por sua vez está indexado ao valor do preço internacional do barril de crude e estará assente nas reservas de vários recursos naturais, como o petróleo, ouro, diamantes e gás natural.

A Venezuela realizou, nos últimos 20 anos, duas operações de reconversões monetárias.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A relação entre Portugal e a sua Diáspora...
José Luís Carneiro
Implicações políticas da participação eleitoral nas comunidades
Paulo Pisco
Deputado do PS
Porque não te calas?
José Caria
Diretor-Adjunto PORT.com
DISCURSO DIRETO
ENTREVISTA
Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades
PORTUGAL
ENTREVISTA
António Saraiva, Presidente da CIP
PORTUGAL
ENTREVISTA
Luís Faro Ramos, Presidente do Camões I.P.
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ