ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Governo apresenta linha de crédito para empresários portugueses regressarem da Venezuela
Revista PORT.COM • 14-Dez-2018
Governo apresenta linha de crédito para empresários portugueses regressarem da Venezuela



A Linha Regressar Venezuela, anunciada em outubro e apresentada hoje em Penafiel, durante o III Encontro de Investidores da Diáspora, destina-se a Pequenas e Médias Empresas, financiando até um milhão de euros por projeto para a aquisição de imóveis, terrenos ou para apoiar a aquisição de partes sociais em empresas já existentes.

O Governo apresentou a linha de crédito de 50 milhões de euros para empresários portugueses na Venezuela que queiram regressar a Portugal e que pretende «criar possibilidades de recomeçar projetos empresariais».

«Sabemos que é particularmente difícil quando se está numa deslocação forçada ter acesso ao crédito para começar um projeto empresarial. Esta linha permite aos empresários restabelecerem-se, beneficiarem do crédito para aquisição de imóveis, partes sociais», apontou o ministro da Economia, que presidiu à apresentação daquela linha.

Segundo apontou Pedro Siza Vieira, os investidores portugueses no estrangeiro «são fatores muito importantes de captação nos países» onde estão localizados, beneficiando as exportações portuguesas, e «são também, e podem ser ainda mais, um fator de valorização» em Portugal, «pelo investimento que podem realizar».

O titular da pasta da Economia referiu que a Venezuela «está a passar por dificuldades» e que a linha hoje apresentada «é um apoio que neste momento o país também pode oferecer aos que mais precisam».

Na Venezuela, salientou Pedro Siza Vieira, «há uma importante comunidade de empresários, que regressam em circunstâncias difíceis de encontrar a possibilidade» de recomeçar.

«É difícil naquelas circunstâncias encontrar financiamento (...). Esta linha cria as possibilidades de recomeçar projetos empresariais», definiu o governante.

Siza Vieira referiu ainda que a «economia portuguesa está a conhecer um bom momento, de crescimento, e precisa de talento e de investimento», pelo que deixou um pedido aos empresários presentes na sala, sediados em mais de 35 países, segundo a organização do evento.

«Faço um apelo aos senhores da diáspora que prestem a atenção ao que a economia oferece», disse.

A Linha Regressar Venezuela é acessível a empresários no continente e na Ilha da Madeira e destina-se a «investimento em ativos fixos ou incorpóreos ou fundo de maneio» por um período global das operações até 8 anos, incluindo períodos de carência de 24 meses.

As condições de acesso exigem que as empresas tenham um capital social detido em mais de 50% por empresários regressados da Venezuela, sendo que para aderir os interessados devem dirigir-se a uma das entidades bancárias aderentes ao projeto (BPI, Montepio, Novo Banco, Caixa Geral de Depósitos, Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, Millennium BCP e Santander).

A linha já tinha sido anunciada pelo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, durante uma visita oficial à Venezuela, em outubro último.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ