ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Sistema interbancário desenvolvido pela portuguesa SIBS lançado em Timor-Leste
Revista PORT.COM • 14-Jan-2019
Sistema interbancário desenvolvido pela portuguesa SIBS lançado em Timor-Leste



O Banco Central de Timor-Leste (BCTL) lançou o primeiro sistema eletrónico interbancário, o P24, desenvolvido pela empresa portuguesa SIBS, que vai ser usado, inicialmente, por dois dos cinco bancos comerciais do país.

«O P24 representa o empenho do setor bancário timorense em criar um sistema de pagamento moderno e interoperável, para ajudar o público a conseguir realizar transações de forma mais eficiente», explicou o vice-governador do BCTL, Venâncio Alves Maria.

A empresa portuguesa SIBS foi contratada pelo BCTL para implementar o primeiro sistema eletrónico interbancário que permitirá aos clientes de todos os bancos que operam no país aceder a uma rede idêntica ao Multibanco português.

Desenhado para ser operado em quatro línguas, português, tétum, inglês e indonésio, o P24 permitirá, quanto estiver totalmente desenvolvido, abranger as transações ou pagamentos em multibancos, pontos de venda e telemóveis.

A diretora geral adjunta do Banco Nacional Ultramarino (BNU) em Timor-Leste, Carolina Letra, afirmou que se chega agora a uma «etapa muito importante no desenvolvimento do sistema de pagamentos em Timor-Leste», permitindo a «qualquer cartão emitido por qualquer banco em Timor-Leste poder ser usado em qualquer ATM (caixa automática) independentemente do banco a que pertence».

Numa primeira fase, o sistema vai abranger clientes do português BNU e do indonésio Mandiri, estando ainda a decorrer o processo de integração interna no timorense BNCTL e do também indonésio BRI.

O governador do BCTL, Arão de Vasconcelos, sublinhou a natureza histórica deste «evento de transformação importante no sistema financeiro de Timor-Leste», que permite aumentar o acesso ao sistema de pagamento do país e consolidar a estratégia nacional para o desenvolvimento do sistema financeiro timorense.

Carolina Letra explicou que o sistema está já operacional em 39 dos 42 caixas automáticas do BNU ajudando a «facilitar a inclusão financeira e a acessibilidade aos meios de pagamentos», ajudando assim no esforço de «redução de numerário» a circular na economia timorense.

Progressivamente, a rede aceitará cartões internacionais da marca Visa e, mais tarde, de outras redes, incluindo Mastercard e Union Pay.

O projeto inclui ainda a interligação entre as operadoras de telecomunicações (Timor Telecom, Telemor e Telkomcel), permitindo o desenvolvimento do sistema Mobile Money.

Trata-se, explicaram as autoridades bancárias, de "facilitar a inclusão financeira e oferta de serviços bancários mínimos às populações que vivam em zonas mais remotas", procurando reduzir a economia em dinheiro (numerário), ainda dominante no país.

Timor-Leste usa o dólar norte-americano como moeda, pelo que a importação, transporte, contagem e demais operações com dinheiro vivo se tornam particularmente caras para os operadores bancários.

Quando estiver a funcionar em pleno, a nova rede interbancária permitirá também o pagamento de impostos e outras taxas, operações que estão agora a ser feitas, na quase totalidade, aos balcões do BNU.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Defender a União Europeia e os direitos de cidadania
Paulo Pisco
Deputado do PS
Saibamos aumentar a participação cívica das nossas comunidades
José Cesário
Deputado do PSD
O retrato dos votos da emigração
José Caria
Diretor-adjunto da PORT.COM
DISCURSO DIRETO
Dia de Portugal e 5.º aniversário da Revista PORT.COM
Marcelo Rebelo de Sousa
PORTUGAL
Língua portuguesa, um passaporte para o presente e para o futuro
Luís Faro Ramos, pres. do Camões I.P.
PORTUGAL
Função de grande responsabilidade e relevância social
José Luís Carneiro, SEC
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ