ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Sistema interbancário desenvolvido pela portuguesa SIBS lançado em Timor-Leste
Revista PORT.COM • 14-Jan-2019
Sistema interbancário desenvolvido pela portuguesa SIBS lançado em Timor-Leste



O Banco Central de Timor-Leste (BCTL) lançou o primeiro sistema eletrónico interbancário, o P24, desenvolvido pela empresa portuguesa SIBS, que vai ser usado, inicialmente, por dois dos cinco bancos comerciais do país.

«O P24 representa o empenho do setor bancário timorense em criar um sistema de pagamento moderno e interoperável, para ajudar o público a conseguir realizar transações de forma mais eficiente», explicou o vice-governador do BCTL, Venâncio Alves Maria.

A empresa portuguesa SIBS foi contratada pelo BCTL para implementar o primeiro sistema eletrónico interbancário que permitirá aos clientes de todos os bancos que operam no país aceder a uma rede idêntica ao Multibanco português.

Desenhado para ser operado em quatro línguas, português, tétum, inglês e indonésio, o P24 permitirá, quanto estiver totalmente desenvolvido, abranger as transações ou pagamentos em multibancos, pontos de venda e telemóveis.

A diretora geral adjunta do Banco Nacional Ultramarino (BNU) em Timor-Leste, Carolina Letra, afirmou que se chega agora a uma «etapa muito importante no desenvolvimento do sistema de pagamentos em Timor-Leste», permitindo a «qualquer cartão emitido por qualquer banco em Timor-Leste poder ser usado em qualquer ATM (caixa automática) independentemente do banco a que pertence».

Numa primeira fase, o sistema vai abranger clientes do português BNU e do indonésio Mandiri, estando ainda a decorrer o processo de integração interna no timorense BNCTL e do também indonésio BRI.

O governador do BCTL, Arão de Vasconcelos, sublinhou a natureza histórica deste «evento de transformação importante no sistema financeiro de Timor-Leste», que permite aumentar o acesso ao sistema de pagamento do país e consolidar a estratégia nacional para o desenvolvimento do sistema financeiro timorense.

Carolina Letra explicou que o sistema está já operacional em 39 dos 42 caixas automáticas do BNU ajudando a «facilitar a inclusão financeira e a acessibilidade aos meios de pagamentos», ajudando assim no esforço de «redução de numerário» a circular na economia timorense.

Progressivamente, a rede aceitará cartões internacionais da marca Visa e, mais tarde, de outras redes, incluindo Mastercard e Union Pay.

O projeto inclui ainda a interligação entre as operadoras de telecomunicações (Timor Telecom, Telemor e Telkomcel), permitindo o desenvolvimento do sistema Mobile Money.

Trata-se, explicaram as autoridades bancárias, de "facilitar a inclusão financeira e oferta de serviços bancários mínimos às populações que vivam em zonas mais remotas", procurando reduzir a economia em dinheiro (numerário), ainda dominante no país.

Timor-Leste usa o dólar norte-americano como moeda, pelo que a importação, transporte, contagem e demais operações com dinheiro vivo se tornam particularmente caras para os operadores bancários.

Quando estiver a funcionar em pleno, a nova rede interbancária permitirá também o pagamento de impostos e outras taxas, operações que estão agora a ser feitas, na quase totalidade, aos balcões do BNU.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ