ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Lusophone Business Assistance apoia as empresas portuguesas que pretendam expandir o seu negócio para a Suíça
Revista PORT.COM • 06-Mar-2019
Lusophone Business Assistance apoia as empresas portuguesas que pretendam expandir o seu negócio para a Suíça



Nuno dos Santos chegou à Suíça em 2003 e tal como todos os portugueses foi à procura de um recomeço. Em 2011 criou a Associação de Apoio à Comunidade Portuguesa, cuja missão é minimizar o impacto negativo da chegada dos emigrantes ao fortalecer o apoio prestado. Agora decidiu estender esta rede de apoio ao mercado empresarial e lançou a Lusophone Business Assistance.

Nunca a palavra internacionalização foi tão discutida nas realidades organizacionais. Com a crise económica europeia e a fraca absorção do mercado interno, sobretudo para empresas que atuam em nichos ou em mercados domésticos pequenos e limitados, é crucial para a sua autossustentação e sobrevivência que diversifiquem a sua presença e iniciem ou reforcem a mesma nos mercados internacionais. 

Um dos países que mais desperta o interesse das empresas portuguesas é a Suíça, sendo que em 2017 foram inscritas no Registro Comercial mais de 41 mil novas empresas, pertencendo mais de um terço delas a investidores estrangeiros.

Com um mercado doméstico de 8 milhões de consumidores com elevado poder de compra, a Suíça, para além de ter um ecossistema muito recetivo ao investimento estrangeiro, representa ainda uma ponte para negócios a uma escala mundial, ideal para a promoção de networking uma vez que conecta e congrega investimentos de todo o mundo.

A internacionalização não pode ser vista como uma mera extensão das posições estratégicas nacionais e o plano de negócios exige adaptação ao mercado de chegada. Não se trata de um processo simples e uma exposição internacional implica riscos e consequências que muitas vezes vão para além do capital investido. Por muitos estudos e análises que se façam a todas as variáveis internas ou externas como a envolvente política, jurídica, económica, social e cultural, quando se está no terreno começam os verdadeiros problemas.

Esta realidade assusta muitas empresas, que receosas da mudança não equacionam no seu modelo de negócio a internacionalização, sobretudo quando nos referimos a pequenas e médias empresas.

 

Leia a notícia na íntegra na edição de março da Revista PORT.COM.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ