ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Marcelo desafia EUA a concorrerem a presença no Porto de Sines
Revista PORT.COM • 03-Jun-2019
Marcelo desafia EUA a concorrerem a presença no Porto de Sines



O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, desafiou os Estados Unidos da América a concorrerem a uma presença no Porto de Sines, defendendo que seria importante estrategicamente como porta de entrada para a Europa.

Numa intervenção em inglês, na Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), em Lisboa, o chefe de Estado insistiu também na importância da presença norte-americana nos Açores e aconselhou-os a não deixarem espaço, por exemplo, à China, alertando que «os que estão ausentes estão sempre errados».

«Vai haver uma decisão sobre Sines. É óbvio, há décadas, que é um ponto vital para entrar na Europa», disse Marcelo Rebelo de Sousa, acrescentando: «Vocês têm de estar lá quando chegar o momento. Não podemos adiar para sempre uma decisão».

O Presidente da República salientou que «os chineses têm sempre um ministro a visitar Sines, quase todos os meses, e não é o único caso, outros países asiáticos também», e referiu que «cabe ao Governo decidir quando definir as regras para esta decisão».

«É importante para os Estados Unidos da América ter essa via, através de Sines, para Portugal, Espanha e depois interconexões com França e assim entrar na Europa Central? É assim tão importante? Então, há que agir», apelou.

Segundo o chefe de Estado, o embaixador norte-americano em Lisboa «está a trabalhar nisso» e «sabe que o tempo está a esgotar-se».

«Penso que é muito interessante para vocês», reforçou.

Antes, e na presença do presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, Marcelo Rebelo de Sousa falou sobre o desinvestimento dos Estados Unidos da América na Base das Lajes, na ilha Terceira, manifestando-se estupefacto com essa opção.

«Eu não sei o que aconteceu às cabeças americanas, que descobriram há alguns anos que os Açores já não eram estrategicamente importantes para os Estados Unidos da América. Eu disse para mim próprio: é uma loucura», afirmou.

No entanto, adotou um tom de desdramatização, considerando que «o panorama está a mudar» e que estão a ser encontrados «caminhos para resolver o passado».

Sem entrar em detalhes, o Presidente da República acrescentou: «Estamos a dar a volta. Agora é uma questão de imaginação».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ