ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Empresa que produz canábis em Portugal vai exportar para a Alemanha
Revista PORT.COM • 22-Ago-2019
Empresa que produz canábis em Portugal vai exportar para a Alemanha



A empresa canadiana Tilray, que inaugurou este ano a sua fábrica de produção de canábis medicinal em Cantanhede, anunciou um acordo de exportação para a Alemanha, no valor de 3,3 milhões de euros.

A empresa, que para além do campus em Cantanhede, no distrito de Coimbra, arrendou recentemente 20 hectares de terras para produção em Reguengos de Monsaraz (Évora), assinou um contrato de fornecimento inicial de 3,3 milhões de dólares (cerca de três milhões de euros) com a Cannamedical Pharma para aumentar a distribuição de produtos de canábis medicinal para pacientes alemães", anunciou a Tilray.

Esta operação «representa um importante marco» para a empresa, permitindo «aumentar a sua produção para exportação no segundo semestre» deste ano, vincou a Tilray.

A operação de exportação deve ser realizada no outono, sendo a «primeira do género que a Tilray irá realizar do seu campus em Portugal para o fornecimento de pacientes na Alemanha», lê-se na nota de imprensa.

A empresa privada a quem a Tilray irá fornecer canábis medicinal fornece 2.500 farmácias e clínicas em toda a Alemanha, esclareceu a empresa canadiana.

De acordo com a nota de imprensa, a Tilray foi o primeiro produtor de canábis medicinal a exportar a partir da América do Norte e a importar produtos de canábis medicinal para a União Europeia, fornecendo consumidores em 13 países de cinco continentes.

A fábrica de Cantanhede é a primeira em território nacional de produção de canábis medicinal, devendo assegurar 200 postos de trabalho até ao final do ano e representa um investimento total de 20 milhões de euros.

Para além dos cinco hectares de cultivo interior e exterior e um 'campus' em Cantanhede, a Tilray arrendou recentemente 20 hectares de terras à empresa agrícola do Esporão, no concelho de Reguengos de Monsaraz, para produzir canábis medicinal.

O projeto da Tilray, cujo investimento a empresa se escusou a revelar, é o terceiro de produção de canábis medicinal a ser divulgado oficialmente para o Alentejo, estando anunciado um para Aljustrel (Beja), da empresa RPK Biopharma, da sociedade canadiana Flowr, e previsto outro para Campo Maior (Portalegre), da empresa Sababa Portugal.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
A emigração portuguesa para a Holanda
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ