ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Comissão Europeia revê em alta crescimento económico de 2% para Portugal este ano
Revista PORT.COM • 07-Nov-2019
Comissão Europeia revê em alta crescimento económico de 2% para Portugal este ano



A Comissão Europeia melhorou hoje em três décimas a previsão de crescimento económico de Portugal para 2%, este ano, mas mantém para 2020 a anterior previsão, de 1,7%.

As previsões económicas de outono foram hoje divulgadas em Bruxelas e o executivo comunitário estima que o Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal cresça 2% este ano, acima da anterior previsão de crescimento, de 1,7%, divulgada em julho, e uma décima acima da previsão do Governo.

Para o ano que vem, a Comissão Europeia manteve em 1,7% a previsão para o crescimento da economia portuguesa, abaixo do estimado pelo Governo português.

Nas previsões económicas publicadas a 10 de julho, chamadas previsões "intercalares", com projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) e inflação, a Comissão estimou que a economia portuguesa cresça 1,7% do PIB tanto este ano como no próximo, abaixo das expectativas do executivo.

O Projeto de Plano Orçamental enviado para Bruxelas há três semanas prevê que a economia portuguesa desacelere de um crescimento de 2,4% em 2018, para um crescimento de 1,9% em 2019 e volte a acelerar para um crescimento de 2% no próximo ano.

A Comissão Europeia melhorou ainda a previsão para o défice português em 2019, para 0,1% do PIB, dos anteriores 0,4%, e também para 2020, antecipando agora um "défice zero", alinhando com as previsões do Governo.

Bruxelas estima assim uma redução para 0,1% do PIB, face ao défice de 0,4% registado em 2018, quando nas previsões de primavera, em maio, antecipava um défice de 0,4%.

Também para 2020, o executivo comunitário melhorou para "défice zero" (0% do PIB) a estimativa para o saldo orçamental, face ao défice de 0,1% estimado em maio.

"Prevê-se que o défice das administrações públicas diminua para 0,1% do PIB em 2019, apoiado por receitas cíclicas ainda dinâmicas, redução das despesas com juros e um investimento público abaixo do orçamentado", indica a Comissão no documento.

"No entanto, (o défice) é negativamente afetado por uma nova ativação do mecanismo de capital contingente do Novo Banco (0,6% do PIB)", acrescenta o executivo comunitário, adiantando que, "excluindo esta e outras medidas extraordinárias, o saldo orçamental deve atingir um excedente de 0,5% do PIB" este ano.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
A relação entre Portugal e a sua Diáspora...
José Luís Carneiro
Implicações políticas da participação eleitoral nas comunidades
Paulo Pisco
Deputado do PS
Porque não te calas?
José Caria
Diretor-Adjunto PORT.com
DISCURSO DIRETO
Mar de Sonhos – a emigração nos vapores transatlânticos
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
ENTREVISTA
Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades
PORTUGAL
ENTREVISTA
António Saraiva, Presidente da CIP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ