ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Obama elogia Portugal por acolher refugiados
Revista PORT.COM • 21-Set-2016
Obama elogia Portugal por acolher refugiados



Obama recordou que no passado a comunidade internacional falhou no tratamento de outros refugiados.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou Portugal pelos seus novos compromissos de acolhimento de refugiados, ao discursar na cimeira que convocou sobre o assunto, em Nova Iorque.

“Quero elogiar a Alemanha, o Canadá, a Áustria, os Países Baixos e a Austrália, pela sua liderança continuada, bem como países como a Argentina e Portugal, pelos seus novos compromissos”, disse Obama na cimeira que decorreu ontem em Nova Iorque, à margem da 71.ª Assembleia Geral da ONU.

O ministro-adjunto do primeiro-ministro, Eduardo Cabrita, que tutela as migrações, disse à agência Lusa que Portugal vai duplicar até final do ano o número de refugiados, atualmente em 534.

Cabrita lembrou também que, no âmbito do programa de recolocação de refugiados, Portugal assumiu o compromisso de acolher cinco mil pessoas, tendo o primeiro-ministro já anunciado a disponibilidade de duplicar esse número, pelo que há “uma disponibilidade política de princípio para acolher cerca de 10 mil” pessoas.

Obama recordou que no passado a comunidade internacional falhou no tratamento de outros refugiados, exemplificando com o virar de costas aos judeus que fugiam da Alemanha nazi.

Depois de sublinhar que os refugiados são sintoma de problemas maiores, seja a guerra, as tensões étnicas ou perseguição, Obama agradeceu aos representantes de mais de 50 Estados e organizações pelos compromissos concretos assumidos nesta cimeira convocada pelos EUA.

Esta “crise de proporções épicas”, como a designou, com 65 milhões de pessoas deslocadas, das quais 21 milhões de refugiados, coloca “uma carga muito pesada” em dez países, entre os quais Turquia, Paquistão, Líbano, Irão e Etiópia — “países que têm muito menos recursos do que muitos que estão a fazer pouco ou nada”, criticou.

Jordânia, que está com “um peso enorme”, México, que “está a absorver um grande número de refugiados da América Central”, Suécia, que “tem feito enormes contribuições humanitárias, além de receber refugiados”, Alemanha e Canadá, que “se têm excedido no apoio aos refugiados”, além da Etiópia, que também suporta “uma enorme carga”, receberam igualmente menções particulares.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
InPortugal 2020 Paris quer desenvolver nova rede de embaixadores
Ricardo Simões
Diretor do InPortugal
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ