ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Revogação da propina do Ensino de Português no Estrangeiro apreciada no parlamento
Revista PORT.COM • 20-Out-2016
Revogação da propina do Ensino de Português no Estrangeiro apreciada no parlamento



O social-democrata classificou como “muito importante a contextualização desta medida”, já que “compete ao atual Governo ponderar hoje se tem ou não condições para abdicar dessa receita”.

O parlamento vai apreciar em plenário dois projetos de lei que preveem a revogação da propina do Ensino de Português no Estrangeiro, depois de a comissão de Negócios Estrangeiros ter aprovado por unanimidade um parecer nesse sentido.

O autor do parecer, o deputado social-democrata José Cesário, considerou que os projetos apresentados pelo PCP e pelo Bloco de Esquerda (BE), que revogam a propina do Ensino de Português no Estrangeiro (EPE), estabelecendo ainda o do BE a gratuitidade dos manuais escolares nos cursos do EPE, “estão em condições de ser apreciados pelo plenário da Assembleia da República”.

A unanimidade na votação realizada no final da reunião da comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e das Comunidades Portuguesas surpreendeu o respetivo presidente, o deputado socialista Sérgio Sousa Pinto, devido à acesa discussão que a precedeu, desencadeada por Paulo Pisco (PS), que classificou como ambígua a opinião expressa no parecer por José Cesário, que acusou de “falta de coerência política”.

José Cesário era secretário de Estado das Comunidades Portuguesas quando, em 2012, o Governo de coligação PSD/CDS introduziu o pagamento de uma propina em alguns setores do EPE, uma medida na altura muito criticada pela oposição, em particular pelo Partido Socialista.

Agora, o antigo governante defendeu que embora “em tese e se houvesse recursos ilimitados” gostasse de ver eliminada a propina, esse cenário não corresponde à realidade e cabe aos governantes a responsabilidade de agir em conformidade.

“A receita resultante da adoção desta propina, num valor de cerca de 1,4 milhões de euros, foi fundamental para a criação de mecanismos de avaliação e de certificação das aprendizagens de acordo com padrões internacionais consagrados no Quadro Europeu de Línguas, para o lançamento de um programa de incentivo à leitura e para o desenvolvimento de medidas de enquadramento e apoio ao ensino de português nos países até aí mal cobertos pela rede do EPE”, sustentou Cesário.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
InPortugal 2020 Paris quer desenvolver nova rede de embaixadores
Ricardo Simões
Diretor do InPortugal
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ