ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Santos Silva elogia relação de Marcelo com a diáspora
Revista PORT.COM • 16-Abr-2018
Santos Silva elogia relação de Marcelo com a diáspora



O ministro dos Negócios Estrangeiros considera que a afetividade de Marcelo Rebelo de Sousa tem sido uma grande ajuda para o Governo, na aproximação do país aos emigrantes.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, reuniu no livro "Argumentos Necessários" textos seus sobre a política europeia e externa de Portugal, para promover o debate e justificar as opções do Governo.

Ao longo de mais de 240 páginas, o livro reúne 14 textos de discursos proferidos pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, por exemplo, na abertura dos seminários diplomáticos de 2016 e 2017, em iniciativas em Portugal ou durante visitas oficiais ao estrangeiro.

Na primeira parte, Santos Silva debruça-se sobre os traços e objetivos principais da política europeia e externa de Portugal. Depois, reflete sobre a integração europeia, nomeadamente sobre o lugar e papel de Portugal e o futuro próximo da Europa, confrontada com a saída do Reino Unido ('Brexit').

A terceira parte é dedicada à "cultura como chave de interpretação", abordando a matriz cultural europeia, defendendo "um diálogo mais intenso e mais duradouro entre a Europa e a América Latina e as Caraíbas" ou versando sobre a compatibilização entre a agenda da segurança e a defesa dos direitos humanos.

Um outro capítulo é dedicado às comunidades, com o ministro a acentuar o valor dos emigrantes, as políticas públicas a eles dedicadas ou a "lição de integração" dos portugueses no estrangeiro.

“A ajuda do Presidente da República tem sido absolutamente essencial, porque onde quer o Presidente vá tem uma relação tão direta, tão afetiva, tão profunda e genuína com as comunidades portuguesas que representa bem o enorme elo que existe entre Portugal e os portugueses que vivem no estrangeiro”, afirmou Santos Silva, salientando ainda “o trabalho absolutamente notável que tem feito o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas do ponto de vista da proximidade junto de quem, dos nossos compatriotas, está a sofrer, está com problemas ou está em perigo seja em que parte do mundo”.

A última parte do livro intitula-se "Recursos, reunindo "finalidades e ativos da inscrição internacional" portuguesa: a língua e a cultura; a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP); a cooperação para o desenvolvimento e a diplomacia para os direitos humanos.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Joe Silvey, um pioneiro da sociedade multicultural no Canadá
Daniel Bastos
Historiador
Sejam muito bem-vindos. Os Açores contam consigo!
Vítor Fraga
CEO da SDEA
As comunidades e a limpeza das matas
Paulo Pisco
Deputado do PS
DISCURSO DIRETO
Angola aqui e agora
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«A lusofonia é o instrumento privilegiado de afirmação dos povos»
Vitor Ramalho
PORTUGAL
«Apostou-se muito no combate e pouco na prevenção»
Miguel Freitas
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ