ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Aprovada possibilidade de emigrantes optarem pelo voto presencial nas eleições legislativas
Revista PORT.COM • 14-Jul-2018
Aprovada possibilidade de emigrantes optarem pelo voto presencial nas eleições legislativas



Os deputados aprovaram a possibilidade de os portugueses no estrangeiro puderem optar pelo voto presencial ou por correspondência nas eleições para a Assembleia da República, assim como a gratuitidade da correspondência.

A opção entre o voto por correspondência, definido por princípio, ou presencialmente em instalações consulares, expressa essa preferência pelo cidadão, deriva de um projeto de lei do PSD, trabalhado no grupo de trabalho para a alteração das leis eleitorais, que hoje aprovou por unanimidade esta medida em votação indiciária.

Igualmente aprovada por unanimidade foi a consagração da gratuitidade do voto por correspondência proposta pelo BE.

Os deputados aprovaram ainda, com abstenção do CDS, uma proposta do PS para incumbir o Governo de realizar um projeto piloto de voto eletrónico.

Esta última medida ficou aquém daquilo que o PSD pretendia, defendendo que ficasse estabelecido que o Governo tinha de proceder a esse projeto piloto, e foi além das dúvidas do CDS acerca do voto eletrónico, o que ditou a abstenção centrista.

Este grupo de trabalho, que funciona no âmbito da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, já havia aprovado em 24 de abril último o recenseamento automático dos portugueses residentes no estrangeiro.

A aprovação do automatismo, por unanimidade, em votação indiciária, foi acompanhada da possibilidade de os cidadãos poderem recusar constar do registo, de forma a respeitar o princípio constitucional da voluntariedade.

Os deputados aprovaram também uma disposição transitória que garante que os atuais recenseados que não possuem cartão de cidadão - a base para o recenseamento - continuem recenseados.

Dos atuais 280 mil recenseados, deverá passar-se para um milhão e 375 mil, de acordo com o "mapeamento" dos cidadãos portugueses residentes no estrangeiro realizado pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, embaixadas, serviços consulares e a direção-geral da Administração Interna.

Estas alterações deverão ser aprovadas pela Assembleia da República em votação final global no dia 18 de julho.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ