ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Marcelo dá boas-vindas ao Presidente de Angola
Revista PORT.COM • 22-Nov-2018
Marcelo dá boas-vindas ao Presidente de Angola



A visita do Presidente de Angola a Portugal decorre numa altura de grande tensão com o antecessor, José Eduardo dos Santos. João Lourenço recusou falar de política interna durante a visita, mas quando questionado sobre o combate à corrupção disse que está a fazer de tudo para eliminar os ninhos de vespa da sociedade angolana.

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa recebeu hoje o homólogo angolano e a mulher junto ao Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. Esta é a primeira visita oficial de João Lourenço a Portugal.

Além do Presidente angolano e da primeira-dama Ana Dias Lourenço, a comitiva angolana conta ainda com vários ministros, como das Relações Exteriores, das Finanças, do Interior, das Obras Públicas e da Cultura, entre outros membros do Governo.

Marcelo Rebelo de Sousa e João Lourenço começaram por passar revista às tropas em parada, formadas na Praça da Império e, conforme o protocolo, o chefe de Estado angolano e a primeira-dama depositaram uma coroa de flores no túmulo de Luís de Camões, no interior do mosteiro.

À tarde, na sessão solene na Assembleia da República, João Lourenço apelou à necessidade de moralização da sociedade angolana e reafirmou o seu empenho no combate à corrupção que classificou como «um cancro que corrói os alicerces da sociedade».

O Presidente angolano afirmou que elegeu duas frentes de batalha para garantir o êxito do seu programa de governação: o combate à corrupção e a diversificação da economia.

João Lourenço considerou que este é o momento indicado para «enfrentar novos desafios», numa Angola que «vive há 16 anos consecutivos uma situação de paz efetiva, duradoura e irreversível» e que já deu início ao processo de reconstrução de infraestruturas.

O chefe do Estado adiantou que esta «nova Angola de transparência» encara Portugal como «um parceiro importante» face à «relação sólida e duradoura» que os dois países mantêm e que «precisa de ser reiterada e alimentada com gestos e atitudes de ambas as partes».

Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, disse que falar do relacionamento luso-angolano «é falar do relacionamento entre as pessoas» e lembrou o «contributo relevante» para o progresso e desenvolvimento de Angola dos 135 mil portugueses que ali residem e trabalham.

Da mesma forma, os 17 mil angolanos que estudam e trabalham em Portugal «enriquecem o nosso tecido social e cultural», realçou Ferro Rodrigues que saudou por fim «a coragem e determinação» do Presidente João Lourenço em afirmar em Angola um Estado democrático de direito.

O Presidente angolano terminou o primeiro dia da visita na Câmara Municipal de Lisboa, onde recebeu a chave da cidade, entregue pelas mãos do presidente da autarquia, Fernando Medina.

 

Foto em destaque ©Global Imagens


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ