ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Governo quer empresas exportadoras a apoiar língua portuguesa no estrangeiro
Revista PORT.COM • 24-Dez-2016
Governo quer empresas exportadoras a apoiar língua portuguesa no estrangeiro



Em 2017, pela primeira vez, haverá um programa de atividades culturais portuguesas no exterior.

O Governo quer que as empresas exportadoras ajudem a promover a língua portuguesa no estrangeiro, apoiando os leitorados e cátedras de português no exterior e daí tirando benefícios.

"Um dos diplomas que está em processo de decisão no Governo é a criação da figura da empresa promotora da língua portuguesa (...) que permite às empresas que se queiram associar ao Instituto Camões, aos leitorados em meia centena de países, às cerca de 40 cátedras que Portugal tem para o ensino e investigação em língua, literatura e cultura portuguesa em todo o mundo o possam fazer", disse Augusto Santos Silva,  ministro dos Negócios Estrangeiros no discurso de abertura do IV Encontro Anual do Conselho da Diáspora Portuguesa, que decorreu esta semana em Cascais.

As empresas poderão depois "usar essa associação nas suas próprias estratégias comerciais de implantação nos mercados em que queiram estar", acrescentou, apelando aos conselheiros da Diáspora, portugueses residentes no estrangeiro com relevância em setores como a Economia, Cultura, Ciência e Cidadania, para que ajudem a sensibilizar as empresas para esta novidade.

O governante explicou tratar-se de um instrumento que "permite casar melhor as estratégias comerciais das empresas exportadoras com o apoio que elas entendam dar ao ensino do português e promoção da língua portuguesa nos mercados onde são exportadoras".

"A ideia básica é permitir que as empresas se associem aos leitorados e cátedras de Português no estrangeiro, a programas de bolsas do Instituto Camões e possam ter benefícios disso", acrescentou.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ