ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Santos Silva defende para 2020 «manter o ritmo do crescimento económico»
Revista PORT.COM • 08-Jan-2020
Santos Silva defende para 2020 «manter o ritmo do crescimento económico»



O ministro português dos Negócios Estrangeiros defendeu na passada segunda feira, dia 6, como «grande objetivo» para 2020 «manter o ritmo do crescimento económico», vincando que volta a exigir a mobilização de todo o Ministério que tutela para a internacionalização da economia.

«Temos um grande objetivo para 2020, manter o ritmo do crescimento económico em Portugal e, portanto, a convergência, crescer mais que média europeia”, definiu Augusto Santos Silva, na abertura do Seminário Diplomático que reúne anualmente, em Lisboa, os embaixadores portugueses para debaterem as prioridades da política externa portuguesa.

O chefe da diplomacia portuguesa prosseguiu afirmando que, embora o MNE tenha vindo a desempenhar um papel decisivo no aumento das exportações e do investimento, «as atuais incertezas do cenário internacional» representam dificuldades adicionais que «exigem uma ação de todo o Ministério».

«Em 2020, a consciência de que todos estamos convocados para a internacionalização da economia é mais forte do que nunca, tendo em conta incertezas contexto internacional», disse.

O ministro definiu como peça central dessa ação o programa Internacionalizar, que entre 2017 e 2019 que, disse, «tudo leva a crer» tenha permitido bater o recorde de exportações, ultrapassando os 90 mil milhões de euros, e na captação de investimento estrangeiro, que, «pelo segundo ano consecutivo, ficou acima dos mil milhões de euros».

Sobre o novo programa, o Internacionalizar 2030, Santos Silva frisou a forma como «se articula com todos os outros [programas] com impacto económico», a que deve o nome, «nos serviços internos”, de “aranhiço”, ou seja, “um ‘pivot’ que articula todas as ações de internacionalização da economia».

O ministro deu como exemplo a articulação com o Pacto Global das Migrações, que vai permitir o desenvolvimento de pactos laborais para fluxos migratórios devidamente organizados, mas também com o apoio ao investimento dos emigrantes portugueses, a nova lógica da cooperação com países em desenvolvimento ou a participação nos acordos comerciais que a União Europeia (UE) subscreve com terceiros, como o Canadá, o Japão ou Mercosul, de que Portugal é «beneficiário líquido direto».

Para Santos Silva, grandes iniciativas vão marcar 2020 em matéria do «papel e [da] presença de Portugal no mundo», como a Conferência da ONU sobre Oceanos, em Lisboa, «mais um passo numa estratégia que faz de Portugal um dos países lideres mundiais em matéria dos oceanos», a primeira edição do Dia Mundial da Língua Portuguesa, a 5 de maio.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ