Revista PORT.COM - Notícias de Portugal e das Comunidades
ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Foto Discurso Direto
Consultora empresarial
2020-04-09
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...

A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus, mas com tudo

O momento é consternação e de transformação. Algo do exterior apanhou-nos de surpresa e colocou as nossas vidas em risco, o país e o mundo de pernas para o ar. É um vírus. Um atacante ao sistema e que nos quer acordar à força para o que está a acontecer no nosso interior e no planeta.

A arma deste bicho é a mutação genética e o medo. As mutações acontecem porque a evolução é constante e este vírus foi suficientemente inteligente para isso. E estamos nós a ser inteligentes e a fazer parte da solução? Ou estamos a ser ignorantes, casmurros e a perpetuar o problema?

É preciso sermos inteligentes emocionalmente, mentalmente e espiritualmente para derrotarmos este bicho e evoluirmos para lá do medo.

Não é apenas refugiando-nos em casa e evitando os outros, os contágios, que as coisas se resolvem. É preciso resolvermo-nos dentro das casas das nossas mentes, emoções e corações fechados e termos uma visão maior.

O medo é a maior toxina e o agente infecioso mais potente do mundo e ele mata. Silenciosamente ou aos gritos, podemos tornar-nos refém deste vírus, do medo, da depressão, da tensão, da incerteza, da recessão e aderirmos aos piores cenários possíveis. Ou podemos munir-nos dos antibióticos do Amor, da Confiança e da Coragem para vencermos individualmente e coletivamente.

Tanto o Amor, como a Confiança, como a Coragem são decisões que implicam ações. O coração e a mente trabalham em conjunto e agem com um foco.

Foco na saúde, no bem-estar das nossas famílias, gerirmos melhor os recursos que temos, criarmos planos para as empresas e emprego, definirmos estratégias alternativas, reinventarmos os negócios e a forma como vamos lidar com as questões ambientais, são algumas das possibilidades.

Para muitos, a Confiança e a Coragem parecem ser atributos com que se nasce, algo que se tem ou não tem e que não pode ser aprendido ou desenvolvido, mas esta assunção é falsa.

Autoconfiança é um estado de consciência, é acreditar em si, ter a capacidade para desenvolver uma atividade e fazê-la e ter êxito na mesma. Também é a capacidade para, caso se erre ou não se seja bem-sucedido, se erguer e ter a convicção que vai conseguir fazer mais e melhor ainda.

A Coragem é oriunda de “courage”, energia que está ligada ao coração. É um estado de consciência de valentia e intrepidez. Apesar do medo, você enfrenta o perigo e entra em ação, descobrindo recursos e forças que até então desconhecia.

Tanto a Confiança como a Coragem são forjadas e crescem quando a sua mente e coração transcendem o medo, a dúvida, a incerteza, o desespero ou o desânimo, e você entra em ação.

É agora que você vai fazer emergir o Código da Confiança e ter coragem para vencer as dificuldades, todos esses pensamentos e filmes negros, diálogos derrotistas, a agitação, as tensões e obstáculos e encontrar respostas, forças e estruturas que servem o seu crescimento. Tanto na sua saúde e vida familiar, no emprego e amigos, como na sua vida espiritual, nas finanças e negócios e até na sua relação com o planeta, você está a ser confrontado entre decair ou evoluir.

E a verdade é esta: quanto mais cedo tomar as rédeas da sua vida, da sua empresa, e tiver uma visão clara e o Código da Confiança ativo, maior são as possibilidades de êxito e de crescimento.

Aqui estão 10 passos, baseados em 20 anos de experiência profissional:

1. Em primeiro lugar, autorize-se a ser muito mais confiante e corajoso do que alguma vez foi. É você que tem de falar com o seu cérebro e dar-lhe instruções para que ele perceba que está em modo Confiança e Coragem, senão ele volta à zona de conforto aprendida nestes últimos tempos.

2. A negatividade, a inércia e a apatia são como maus inquilinos num prédio, sem pagar renda. Enfrente-os, dê-lhes ordem de despejo e substitua-os por positividade, discernimento, atividade física e a disciplina da alegria.

3. Seja específico, atribua-se um ou vários objetivos de forma clara e intencionalmente foque-se neles, pense-os, veja-os, sinta-os, vibre com o resultado final e agradeça.

4. Necessariamente a sua atitude mental, emocional e anímica e comportamentos terão de se desenvolver e ser reiterados consistentemente. A Confiança e a Coragem são como músculos que você precisa de desenvolver.

5. O seu cérebro tem toda a neuroplasticidade que você precisa para aprender e mudar, confiar e ser corajoso; ainda assim você tem de estar comprometido. Ter um compromisso é vital para, apesar das tentações, dificuldades ou impossibilidades, você se reerguer. É a energia do compromisso que o faz ser fiel e prosseguir.

6. A Confiança e a Coragem estão ligadas ao coração e tal implica acreditar na sua essência, confiar na sua intuição, ter fé no invisível, no Universo ou num poder superior e agir. Você vai confiar e ser encorajado e gerar confiança e coragem à sua volta e isso cria valor.

7. Naturalmente vai ter de correr riscos, mas garanto-lhe que os que são conscioactivos são aqueles que emanam mais confiança, criam mais confiabilidade e reciprocidade nos relacionamentos interpessoais e empresariais e geram mais riqueza.

8. Tenha uma visão de possibilidades e expanda-se a partir dela, sistematicamente.

9. Confiança e Coragem promovem discernimento, integridade, visibilidade e reinvenção e você pode usá-las para contribuir para o seu bem, da sua família, da sua empresa, da sua comunidade e planeta.

10. Use o seu potencial de superação.

Todas as vezes que usei estes passos e partilhei o Código da Confiança com grupos de indivíduos e, o progresso foi consistente.

É vital estimular a sua Confiança, a Confiabilidade e viver com Coragem para ter energia para fazer as mudanças necessárias e que já estão à sua frente, crescer e se superar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ