Março 21, 2023

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Portugal prepara-se para acabar com os ‘vistos gold’

O esforço para acabar com o chamado programa de vistos gold do país pode ter servido ao seu propósito e poderia ser descartado, embora o primeiro-ministro de Portugal, Antonio Costa, tenha anunciado no início de novembro que poderia ser descartado. Bloqueado no Parlamento Quando o Partido Socialista no poder votou contra.

Ao discutir o orçamento do país para 2023, o Partido Comunista propôs o fim do programa de vistos gold.

  • Nos últimos 10 anos, Portugal emitiu 1.470 vistos gold para países cujas práticas de transparência fiscal a UE considerou problemáticas (Foto: Comissão Europeia)

No entanto, o próprio Partido Socialista de Costa, que tem maioria absoluta, votou contra. Junto com eles, o PSD de centro-direita e a Sega de extrema-direita também votaram contra o cancelamento do plano.

A princípio, ao ser contatado, um porta-voz da comissão parlamentar disse que o referendo era resultado de negociações entre o governo e o Partido Comunista, e que eles não poderiam justificar politicamente seu voto.

No entanto, quando pressionado, uma fonte oficial disse: “O governo deixou claro que o assunto será avaliado. Após a última mudança (do plano), essa avaliação e análise não foi concluída. A proposta do Partido Comunista, portanto, ainda não teve tempo para uma melhor análise a ser feita.”

Ex-candidato presidencial e alguns membros do partido eurodeputada Ana Gomez tomou Twitter deveria ser condenado Voto partidário.

Nos últimos 10 anos, Portugal emitiu 1.470 vistos gold para pessoas de países onde os procedimentos de transparência fiscal da UE são problemáticos.

Ao contrário da prática comum noutros países da UE com programas semelhantes, Portugal não implementa procedimentos de “due diligence” e avaliação de risco de estrangeiros que solicitam vistos gold.

Um porta-voz do SEF (Serviço de Migração de Portugal) disse: “A origem ilegal dos recursos (…) foge à competência e competência do SEF”. Portanto, eles acrescentam, esses processos são “baseados na suposição de que as transferências internacionais de capital obedecem à legislação atual de lavagem de dinheiro conforme modificada pelas diretrizes da UE”.

READ  Portugal acolhe centenas de nómadas digitais ao abrigo de novo regime de vistos Veja como funciona

Por exemplo, a Irlanda, com um programa semelhante, implementou uma série de processos que visam a avaliação de risco dos candidatos, como lavagem de dinheiro, exposição política ou sujeição a sanções internacionais.

De acordo com dados fornecidos pelo SEF, desde 2012, Portugal emitiu quatro vistos gold a requerentes em jurisdições existentes (Panamá e Trinidad e Tobago). Lista ‘vermelha’ da UE de países não cooperantes Com base na transparência fiscal e cooperação.

No entanto, Portugal aprovou 1.466 pedidos de visto gold nos últimos 10 anos desde o lançamento do programa, da lista ‘Laranja’, que inclui países que não cooperam plenamente com a UE em questões de transparência fiscal.

As jurisdições “problemáticas” com mais solicitações vieram da Turquia (530), Rússia (431), Vietnã (269) e Jordânia (136).

Em março, a Comissão Europeia Emitiu uma recomendaçãoEsses tipos de projetos são condenados por serem contrários aos tratados da UE.

O documento afirma: “Os Estados-Membros devem tomar medidas para impedir que os esquemas residenciais de investidores operem de forma a criar riscos relacionados com a segurança, branqueamento de capitais, evasão fiscal e corrupção.”

A Comissão afirma ainda: “Para o efeito, os Estados-Membros devem assegurar que sejam tomadas todas as medidas e salvaguardas necessárias para fazer face aos riscos acima mencionados”.

Transparência Internacional Portugal (TIP) Há muito tempo se manifesta contra a opacidade do esquema do ‘Golden Visa’ e exige transparência e devida diligência.

Carina Carvalho, diretora executiva do DIP, disse: “Conforme indicado em vários relatórios, o plano português apresenta vulnerabilidades especiais, não havendo uma ação consistente por parte das autoridades portuguesas para desenvolver e corrigir as deficiências identificadas”.

READ  Portugal, campeão em título, venceu a Espanha por 6-0 - CVPJ

Carvalho acrescenta que, embora o governo tenha anunciado que o programa pode ser revisto, ainda é necessária uma avaliação adequada do programa para entender os riscos exatos que os vistos gold representam para Portugal e a UE.

Sem isso, conclui, não podemos entender o custo-benefício de um programa como “lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo”.

Em 2018, as ONGs Transparency International e Global Witness emitiu uma declaração Afirma sobre os Golden Visas: “Os programas de Golden Visa são uma oportunidade atraente para criminosos e indivíduos corruptos. O perfil de risco dos requerentes requer diligência rigorosa e medidas fortes para proteger a integridade da UE.”

Em Portugal, Autorizações de Residência para Fins de Investimento (Golden Visas) Pode ser atribuído por um dos seguintes: transferência de capital de 1,5 M€ (o valor pode ser inferior se for investido em áreas específicas como artes ou fundos de capital de risco), criação de pelo menos 10 postos de trabalho no país, compra de imóveis no valor pelo menos € 500.000 fora de áreas densamente povoadas.

Desde 2012, quando O projeto foi implementadoPortugal emitiu mais de 11.000 vistos gold, um quarto dos quais a requerentes da China, criando um investimento de 6,5 mil milhões de euros e criando diretamente 280 postos de trabalho.