Fevereiro 7, 2023

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Reestruturação do SEF afeta segurança do aeroporto de Lisboa

O órgão sindical, em comunicado enviado à agência Lusa, sublinhou que “o processo de reestruturação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e de competências docentes à PSP deve ser acompanhado dos recursos necessários”. A situação está sendo levada ao limite.”

No âmbito da reorganização do SEF, a Agência Portuguesa para a Migração e o Asilo (APMA) foi adiada até à sua criação, as competências de polícia daquele órgão foram atribuídas à PSP, GNR e PJ, enquanto as actuais funções em matéria administrativa relativas aos estrangeiros passaram a ser realizadas pela APMA e pelo Instituto dos Registos e do Notariado.

“Totalmente inapropriado”

“A gestão deste processo é totalmente inadequada e causa diariamente obstáculos à segurança no Aeroporto de Lisboa”, considera a Associação Sindical dos Peritos Policiais.

“Os polícias que são desviados das suas funções para os serviços do SEF estão a enganar a responsabilidade operacional da PSP no local. Os profissionais da PSP são destacados para outros serviços e formados contra a sua vontade. Foram feitas várias ligações para o departamento de segurança do aeroporto, que não preencheram as lacunas existentes. A falta de atratividade da atividade está associada a salários parcos e díspares para quem exerce atividades similares”, diz o sindicato.

A ASPB/PSP disse que vários profissionais que trabalham no departamento de segurança aeroportuária (TSA) já pediram para sair, mas os seus pedidos foram recusados.

“Esta é uma realidade típica da DSA. Os profissionais da PSP não têm o dom da ubiquidade – não podem estar em dois ou mais locais ao mesmo tempo”, sublinha o enquadramento, e “ASPP/PSP – respostas a questões colocadas através de vários escritórios – insiste.Na ausência, esta união é Motivos da ausência não conhecidos.

READ  Como apostar no basquete

A reestruturação do SEF foi decidida pelo anterior governo e aprovada pela Assembleia da República em novembro de 2021, tendo já sido adiada por duas vezes.