Outubro 6, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

A associação destaca soluções para a escassez de trabalhadores do turismo

A Associação de Hotéis, Restaurantes e Similares de Portugal (AHRESP) publicou uma seleção de soluções recomendadas para colmatar a escassez de mão de obra no setor do turismo, onde defende que o valor dos salários “deve ter sempre em conta” os ganhos de produtividade.

“A AHRESP pede agora que medidas de apoio sejam lançadas no próximo mês [by the Government] “Ainda não recuperados da epidemia” (o que ainda não se prevê que aconteça em 2022)”, abordam as desvantagens esperadas para o setor, considerando que as empresas do setor “não podem ser esquecidas e devem ser incluídas. Medidas disponíveis”. Além disso, elenca nove soluções para atrair trabalhadores para o setor.

“Enquanto a racionalização de vistos para imigrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa é bem-vinda, a AHRESP enumera outras medidas que ainda aguardam adoção pelo governo e operadores”.

A AHRESP propõe que “o valor dos salários deve ter em conta os ganhos de produtividade resultantes do desempenho individual do trabalhador, mas também o desempenho coletivo ao nível de toda a estrutura laboral”.

Estratégias criativas

Além disso, “as empresas de hotelaria e restauração e bebidas devem adotar estratégias criativas para atrair e reter profissionais que vão além dos salários e incluam sistemas de avaliação, procedimentos de reconhecimento, garantias de progressão na carreira e melhor equilíbrio entre trabalho e vida familiar”, prosseguem.

As soluções propostas passam pela “criação de um ambiente mais favorável ao funcionamento das empresas, ou seja, pela redução da carga fiscal, sobretudo as diretamente relacionadas com o trabalho” e “uma melhor e adequada gestão da organização do horário de trabalho”. A AHRESP refere que este é “um fator que cria uma maior produtividade, que aumenta a disponibilidade de fundos para que as empresas possam proporcionar melhores condições de trabalho”.

READ  Inauguração festiva de quinta concept híbrida em Lisboa

Respeite a profissão

Por outro lado, “devem ser incentivadas iniciativas e mecanismos baseados na dignificação e valorização das profissões”.

A AHRESP propõe que “é urgente uma aposta séria e estruturada na qualificação dos trabalhadores do turismo, promovendo um sistema de ensino dual, complementando a aprendizagem com a experiência prática”, e desenvolvendo e implementando um programa de formação para o início de carreira.

A solução é a liquidação parcial

Além disso, “a imigração deve ser considerada parte da solução, desde que organizada e digna, com garantia de condições de trabalho e de vida”, e “para isso, o poder público também deve rever os mecanismos vigentes. Legalização e reconhecimento de qualificação dos trabalhadores, que deve ser racionalizada”, salienta a AHRESP.

Novos desafios

A AHRESP salienta que, embora as atividades turísticas tenham apresentado um desempenho positivo este verão, o fim da época alta vai “trazer novos desafios”.

Ou seja, “como a maioria das empresas ainda está se recuperando dos efeitos da pandemia de dois anos, o ambiente inflacionário e o aumento das taxas de juros aumentarão o poder de compra das famílias” e “este é um fator muito importante” para as atividades de vários setores mencionados na AHRESP.