Setembro 27, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

A guerra da Rússia na Ucrânia: atualizações ao vivo

A guerra da Rússia na Ucrânia: atualizações ao vivo
atribuído a ele…David Gutenfelder para The New York Times

Kyiv, Ucrânia – Apesar de sofrer grandes perdas ao longo de quase seis meses de guerra, a Rússia ainda tinha uma clara vantagem sobre a Ucrânia em uma batalha direta que incluiu batalhas brutais de artilharia. Assim, o exército ucraniano procura travar a guerra em seus próprios termos.

Equipada com um crescente arsenal de armas ocidentais de longo alcance e com a ajuda de combatentes locais conhecidos como revolucionários, a Ucrânia alegou ter atingido as forças russas nas linhas inimigas, interrompendo linhas de abastecimento críticas e atingindo cada vez mais alvos essenciais para as capacidades de combate de Moscou. Um dos ataques contra os russos nesta semana foi uma série de explosões em uma base aérea na Crimeia ocupada, que uma autoridade ucraniana disse ter sido causada por um ataque realizado com a ajuda de combatentes locais.

No sábado, os ucranianos alegaram ter atingido a última das quatro grandes pontes que atravessam o rio Dnipro, no sul da Ucrânia, isolando ainda mais e impedindo o reabastecimento de milhares de tropas russas, segundo autoridades de inteligência ocidentais.

“É claro que eles vão tentar se reformar e buscar uma alternativa nos cruzamentos”, disse Serhiy Khelan, assessor do chefe da administração militar da região de Kherson, em um post no Facebook. “Mas é tempo, dinheiro e, assim que estiverem prontos e ganharem equipamentos e força – vamos destruí-los novamente.”

atribuído a ele…Planet Labs BBC/Planet Labs BBC, via Associated Press

Foi o último passo de uma campanha destinada a retomar as terras do sul capturadas pela Rússia nos primeiros dias da guerra, um impulso que os ucranianos esperam enfraquecer tanto as forças de Moscou que serão forçados a recuar.

READ  Muhammad Al-Zubair: Polícia indiana prende jornalista muçulmano por insultar hindus

A mudança nas táticas da Ucrânia não levou a ganhos territoriais significativos. Mas foi capaz de deter o avanço russo pelo país e as pesadas perdas infligidas à Ucrânia na primavera, quando até 200 de seus soldados morriam diariamente.

Os principais esforços russos no leste da Ucrânia estão agora focados em tentar ganhar terreno na região de Donetsk, e houve fortes combates nos últimos dias na área ao redor da cidade de Pesky. No sábado, o Ministério da Defesa russo disse que a cidade havia caído, uma afirmação que não pode ser verificada de forma independente.

O ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksiy Reznikov, disse na semana passada que os ministros da Defesa dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha o aconselharam: Reznikov disse em entrevista ao Pravda, uma mídia de notícias ucraniana.

atribuído a ele…Daniel Berholak para The New York Times

“Não temos recursos para poluir a terra com cadáveres e conchas, como a Rússia tem”, disse ele. “Por isso, é necessário mudar de tática e lutar de uma maneira diferente.”

Em vez de enfrentar cara a cara e tentar derrotar os russos pela força bruta, eles estão usando uma estratégia de morte por mil feridas.

Crucial para os esforços da Rússia para manter território no sul da Ucrânia é o controle da Crimeia por Moscou, que a Rússia anexou ilegalmente em 2014. Antes de sua invasão massiva da Ucrânia no início deste ano, Moscou enviou dezenas de milhares de soldados para a península, e eles foram capturados. Vastas áreas das regiões do sul de Kherson e Zaporizhia em questão de dias.

READ  Rússia sinaliza fim da ajuda da ONU à Síria da Turquia

Desde então, as ferrovias da Crimeia têm sido cruciais para permitir que Moscou transporte armas e equipamentos pesados ​​para o sul da Ucrânia. Na semana passada, a Agência de Inteligência de Defesa do Reino Unido disse que os ucranianos atingiram uma importante linha de trem da península, tornando improvável que a ferrovia que liga Kherson à Crimeia permaneça operacional.

atribuído a ele…Mauricio Lima para The New York Times

A agência disse que os russos provavelmente correriam para consertá-lo, mas o ataque enfatizou uma séria fraqueza.

Então, na terça-feira, uma série de explosões abalou uma base aérea naval russa na Crimeia, destruindo pelo menos oito aeronaves de combate russas e causando um duro golpe nas capacidades de aviação naval da Frota do Mar Negro da Rússia, segundo analistas militares ocidentais.

Independentemente da causa das explosões, não foi apenas um episódio simbolicamente embaraçoso para o Kremlin, mas também destacou as fraquezas da Rússia no teatro do sul.

A flexibilidade de sua abordagem oferece uma clara vantagem, disse Vitaly Kim, chefe da administração militar em Mykolaiv, onde o exército ucraniano organiza forças para seu contra-ataque.

“Os russos trabalham de acordo com o livro, eles implantam formações de combate como foram elaboradas na União Soviética”, disse ele em entrevista na semana passada. “Nossos homens leram este livro, o entenderam muito bem e o usaram para seus próprios fins.”

Michael Schwartz Natalia Novosulova contribuiu com reportagem.