Maio 25, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Alcarve foi severamente afetado pela epidemia

Embora todas as partes de Portugal tenham sido gravemente afetadas pela epidemia, Alcarve foi quem viu a maior queda no VAB.

Segundo o ECO, só o norte e centro de Portugal ficaram abaixo da média da UE, enquanto a zona mais afetada do Algarve caiu 15,6 por cento com o impacto da epidemia, segundo dados do Eurostat. .

Embora alguma recuperação já tenha sido sentida na área, “vai demorar mais alguns anos para que as atividades turísticas se recuperem”, disse ao ECO o prefeito do Faraó, Rogério Bagalhaw.

O valor agregado total (VAB) na UE em 2020 caiu 5,9% em relação a 2019. Este indicador é o mais baixo em todas as áreas da reunião da UE, com exceção de quatro: três regiões irlandesas e o Ministério das Relações Exteriores da França, segundo Mayotte, segundo o Gabinete Europeu de Estatística.

Em Portugal, o declínio varia consoante a região. A maior foi em Alcarve, seguida da Madeira (13,4 por cento), cuja economia está fortemente dependente do turismo. “Como Alcarve é uma zona onde o turismo é uma atividade importante, a epidemia teve um impacto maior do que outras zonas porque a produção foi muito reduzida”, disse Rogrio Bagalhaw.

O prefeito de Faraó ressalta que a recuperação foi “muito difícil”, o que significa que as pessoas estavam “com medo” do Govt-19, e que “houve algum apoio do governo, mas claramente não foi suficiente para lidar com as dificuldades. Empresários passaram.”

Olhando para o futuro, a recuperação “dependerá do que acontecer noutros países europeus, que são as principais fontes de turistas”. Ainda assim, o responsável sublinha que “não vamos regressar aos níveis de 2018 ou 2019 este ano” porque o Covit-19 “ainda está connosco”. Por isso, disse, “as atividades turísticas vão demorar alguns anos para se recuperar”.

READ  Sordo revela primeiro look WRC de 2022 em Portugal para a Hyundai

No resto do país, a área metropolitana de Lisboa caiu 8,3 por cento, os Açores 8 por cento e Allendez 7,1 por cento. No norte de Portugal, a redução do VAB regional em 2020 foi de 5,7 por cento, e no centro foi de apenas 4,7 por cento face ao ano anterior.