Abril 21, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Alexei Navalny: A mãe do crítico de Putin 'deu horas para concordar com o enterro secreto'

Alexei Navalny: A mãe do crítico de Putin 'deu horas para concordar com o enterro secreto'

Comente a foto,

Alexei Navalny, retratado aqui em um comício em 2020, tem sido um crítico veemente do presidente Vladimir Putin

A mãe de Alexei Navalny foi convidada a concordar com um enterro “secreto” do crítico de Putin dentro de três horas, disse a porta-voz de Navalny.

Disseram-lhe que, caso contrário, ele seria enterrado na Colônia Penal do Círculo Polar Ártico, onde havia morrido uma semana antes.

A mãe de Navalny disse que foi forçada a assinar uma certidão de óbito afirmando que ele morreu de causas naturais.

Mas a viúva de Navalny, Yulia, disse que ele foi morto por ordem do presidente russo, Vladimir Putin.

O Kremlin negou as acusações e descreveu a reação ocidental à morte como “histérica”.

Navalny morreu em 16 de fevereiro. Autoridades penitenciárias disseram que ele ficou doente depois de “caminhar”.

A equipa de Navalny ofereceu aos agentes de segurança uma recompensa de 20 mil euros (22 mil dólares; 17 mil libras) e ajuda para deixar a Rússia em troca de informações sobre a morte do líder da oposição russa na prisão.

A porta-voz de Navalny disse que a mãe do líder da oposição, Lyudmila, recusou-se a negociar com as autoridades porque “não estava autorizada a tomar a decisão sobre como e onde o seu filho será enterrado”.

“Ela exige o cumprimento da lei, que estipula que os investigadores são obrigados a entregar o corpo no prazo de dois dias após a determinação da causa da morte”, disse Kira Yarmysh.

Esses dois dias estão programados para terminar no sábado.

Na quinta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, encontrou-se com a viúva e a filha de Navalny em São Francisco.

“O Presidente expressou a sua admiração pela coragem e legado excepcionais de Alexei Navalny na luta contra a corrupção e por uma Rússia livre e democrática”, afirmou a Casa Branca num comunicado.

Comente a foto,

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que “o legado de coragem de Navalny viverá” através de sua viúva Yulia (à direita) e de sua filha Dasha.

Um dia depois, os Estados Unidos anunciaram mais de 500 novas sanções à Rússia devido à invasão da Ucrânia e ao assassinato de Navalny.

Estas incluem ações contra o principal sistema de pagamentos com cartões da Rússia, instituições financeiras e militares e funcionários envolvidos na prisão de Navalny.

A União Europeia também anunciou novas sanções ao acesso à tecnologia militar.

Durante anos, Navalny foi um crítico proeminente do líder russo.

Ele foi levado de avião para a Alemanha e lá se recuperou antes de retornar à Rússia em janeiro de 2021, onde foi preso.

As tentativas de comemorar a sua morte foram recebidas com uma resposta severa pelas autoridades russas, com monumentos temporários removidos e centenas de presos.

Explicação em vídeo,

Assista: os momentos desafiadores de Navalny como o crítico mais severo de Putin

READ  Ministro das Relações Exteriores da Lituânia pede impeachment de Putin e espera que o líder russo se torne mais volátil à medida que as perdas aumentam