Fevereiro 25, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Arábia Saudita assina acordo de US$ 5,6 bilhões para carros elétricos enquanto espera estreitar relações com a China | notícias de negócios e economia

Arábia Saudita assina acordo de US$ 5,6 bilhões para carros elétricos enquanto espera estreitar relações com a China |  notícias de negócios e economia

Riad lidera a região árabe no fortalecimento dos laços comerciais com Pequim, à medida que busca diversificar sua economia para além do petróleo.

A Arábia Saudita assinou um acordo de US$ 5,6 bilhões com uma fabricante chinesa de carros elétricos, enquanto o reino procura liderar o mundo árabe na expansão dos laços econômicos com Pequim.

Um memorando de entendimento assinado no domingo com a fabricante de carros elétricos e autônomos Human Horizons sobre o desenvolvimento, fabricação e venda de veículos representou mais da metade do investimento de US$ 10 bilhões assinado no primeiro dia de uma importante conferência de negócios na capital, Riad. .

A Agência de Imprensa Saudita disse que a 10ª Conferência Empresarial Árabe-Chinesa, realizada sob os auspícios do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, visa fortalecer a parceria “estratégica” baseada na Iniciativa do Cinturão e Rota.

Mais de 3.500 funcionários do governo, investidores, representantes de empresas e especialistas de 23 países participaram do evento, que foi organizado em conjunto pela Liga dos Estados Árabes e pelo Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional.

Como maior exportador de petróleo do mundo, as relações da Arábia Saudita com a China ainda giram em torno da energia, mas como parte de seu plano Visão 2030 para diversificar a economia, Riad planeja aumentar os investimentos em setores não petrolíferos, incluindo carros elétricos.

A Human Horizons fabrica carros elétricos de luxo sob a marca HiPhi na China, mas também pretende expandir e fazer incursões nos mercados ocidentais. A empresa anunciou em março que entrará nos mercados europeus este ano, com foco na Europa Ocidental ou na Escandinávia.

A Arábia Saudita revelou em outubro sua marca doméstica de veículos elétricos, chamada Ceer, que espera produzir SUVs e sedãs elétricos a partir de 2025 por meio de uma fábrica em construção.

READ  Coreia do Sul recupera parte de míssil usado em lançamento de satélite norte-coreano fracassado

Além do negócio de carros elétricos de US$ 5,6 bilhões, as autoridades sauditas anunciaram no domingo acordos multibilionários em setores como tecnologia, energia renovável, agricultura, imóveis, minerais, turismo e saúde.

Isso inclui um acordo de US$ 533 milhões para estabelecer uma usina de ferro na Arábia Saudita e um acordo de cooperação de US$ 500 milhões para a mineração de cobre no reino, disse um comunicado saudita.

Autoridades do reino disseram que mais anúncios podem ser esperados, com o ministro da Energia, Abdulaziz bin Salman Al Saud, dizendo que mais acordos de energia acontecerão em breve. Ele também ignorou as críticas ocidentais aos crescentes laços da Arábia Saudita com a China, dizendo que o reino priorizaria seus interesses comerciais.

O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Faisal bin Farhan Al Saud, discursa na 10ª Conferência Empresarial Árabe-Chinesa em Riad. [Fayez Nureldine/AFP]

Dirigindo-se à conferência como orador principal, o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, príncipe Faisal bin Farhan Al Saud, elogiou os crescentes laços entre a China e o mundo árabe.

A mídia árabe o citou como tendo dito: “Nosso encontro hoje é uma oportunidade de trabalhar e fortalecer a amizade histórica árabe-chinesa e trabalhar para construir um futuro comum” para o benefício de ambos os lados.

Autoridades sauditas disseram na conferência que o volume total de comércio entre a China e o mundo árabe atingiu US$ 430 bilhões em 2022, com a Arábia Saudita respondendo por cerca de 25%, com um enorme volume de comércio bilateral de US$ 106 bilhões, saltando 30% em relação ao ano anterior. .

A conferência ocorre logo após o presidente chinês, Xi Jinping, visitar Riad em dezembro. Ele realizou uma reunião conjunta com líderes árabes e assinou um amplo acordo de parceria estratégica com Riad.

A China também fortaleceu sua posição diplomática na região, depois de intermediar um acordo histórico entre o Irã e a Arábia Saudita em março, que levou os dois rivais regionais a restaurar os laços diplomáticos após uma disputa de sete anos.

READ  Ucrânia vê aberturas enquanto a Rússia está firme em Mariupol sitiada