Julho 18, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Como é que os fundos da UE estão a ajudar a recuperação pós-pandemia de Portugal?

Como é que os fundos da UE estão a ajudar a recuperação pós-pandemia de Portugal?

Lançado em 2019, o programa pós-pandemia da UE Facilitar a recuperação e resiliência (RRF) presta apoio financeiro a Estados-Membros, como Portugal, e procura tornar as economias e sociedades europeias mais sustentáveis, resilientes e melhor preparadas para as transformações verdes e digitais. Neste episódio de Economia Real, viajamos até Lisboa para ver como estão a ser utilizados os financiamentos do RRF para fazer avançar esta transição.

Com o seu longo litoral, clima ensolarado e paisagens atraentes, Portugal é um importante destino turístico. Mas após a interrupção da pandemia de Covid-19, especialistas do setor chamaram a atenção para as lacunas de investimento, treinamento e sustentabilidade do setor.

Promover a indústria do turismo em Portugal

Catarina Nunes é a vice-reitora Instituto Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, e supervisiona o novo programa financiado pelo RRF destinado a colmatar a escassez de competências no setor do turismo em Portugal. Em declarações à Euronews, explicou que mais pode ser feito para que o setor atinja todo o seu potencial.

“Em Portugal, ainda há um longo caminho a percorrer em termos de formação no setor do turismo e hotelaria”, explicou Caterina. “Existem mudanças que o mercado impõe: demandas por inovação, progresso, sustentabilidade, criação de novos negócios, novas tendências, atendimento das necessidades do mercado.”

“Fazemos parte de um consórcio de três instituições de ensino superior que vai receber cerca de 6,7 milhões de euros. Podemos proporcionar uma transformação digital ao setor, podemos proporcionar qualificação, melhoria contínua e formação de acordo com as necessidades do mercado”, disse. . .

Estima-se que 8.000 alunos se beneficiarão desse investimento em cinco anos.

Um desses estudantes, João Aleixo, disse à Euronews que o Centro de Recuperação e Resiliência abriu o acesso ao ensino superior para si e para outros.

READ  Como nadar selvagem na Madeira, Portugal

“O Programa de Recuperação Nacional tem uma oportunidade muito importante para mim e para pessoas como eu fazer um mestrado. Estou a pensar fazer um mestrado ligado ao empreendedorismo, inovação e desenvolvimento comunitário no turismo”, explicou.

Roteiro de Facilitação da Recuperação e Resiliência de Portugal

Através do PRR, o Plano de Recuperação Nacional de Portugal beneficiará de 13,9 mil milhões de euros em donativos e 2,7 mil milhões de euros em empréstimos.

38% do plano apoiará os objetivos climáticos e 22% do plano promoverá a transformação digital.

O fundo apoia investimentos e reformas em setores como os transportes, a saúde e as tecnologias digitais, com especial atenção para as necessidades sociais como a habitação, que é uma questão importante em Portugal.

Na área das políticas climáticas e ambientais, os desafios de Portugal passam por tornar o parque imobiliário mais eficiente energeticamente, diversificar as fontes de energia e melhorar a prevenção dos incêndios florestais.

Assim, o plano de Portugal inclui um programa de investimento de grande escala de 300 milhões de euros para melhorar a eficiência energética dos edifícios residenciais.

Como é que Portugal usa o dinheiro da RRF?

no Universidade de LisboaO trabalho de fornecer moradia acessível para 900 estudantes carentes está progredindo bem.

“As rendas são muito caras”, explicou Vitor Leidao, o vice-reitor Universidade de Lisboa. “Há falta de casas e de quartos. Principalmente em Lisboa e noutras grandes cidades. Por isso, se queremos atrair mais estudantes, temos de lhes dar alojamento.”

“Este edifício é o primeiro de um conjunto de três edifícios. Em termos de financiamento, a União Europeia, através deste programa de resiliência e recuperação, vai financiar cerca de 27 milhões de euros, num custo total de cerca de 39 milhões de euros”, acrescentou. .

READ  Seca em Portugal

Em linha com os objetivos verdes de Portugal, estes novos edifícios devem respeitar requisitos de eficiência energética.

Embora este seja um passo importante para mitigar as emissões de gases de efeito estufa, o país também aposta em tecnologias de previsão do tempo mais relevantes para os próximos desafios climáticos.

Para este efeito, o Instituto Português do Oceano e da Atmosfera (IPMA) receberá € 17 milhões em investimentos RRF e já comprou um supercomputador de € 1 milhão.

“Este sistema vai permitir-nos multiplicar por 20 a nossa capacidade computacional para fornecer dados com maior rapidez e qualidade”, disse Miguel Miranda, presidente do IPMA.

“Portugal é um dos países mais afetados pelas alterações climáticas. A nossa capacidade de melhorar tem um enorme impacto na vida das pessoas, por mais limitadas que sejam as previsões atmosféricas e oceânicas”, acrescentou Miguel.

O RRF será suficiente para sustentar a recuperação de Portugal?

Segundo a União Europeia, o plano de recuperação de Portugal aumentará o PIB do país em 2,4% até 2026 e criará 50 mil empregos.

Euronews perguntou a Mariana Vieira da Silva, Ministra da Presidência governo portuguêsSe isso for suficiente para compensar os efeitos econômicos da epidemia.

“Claro que achamos que esta é uma boa oportunidade para recuperar da crise, mas preparar a nossa economia para o futuro. E todos podem sempre dizer que mais dinheiro é melhor do que menos dinheiro. Mas acho que o RRF é o projecto mais importante que a UE pode começar e depois implementar. Pode”, explicou.

Dois anos depois do lançamento do RRF, a Euronews perguntou a Mariana Vieira da Silva que lições aprendeu e o que acredita que ainda pode melhorar.

“Países como Portugal têm um programa forte na política de integração e agora têm um programa forte no RRF. E eles têm regras diferentes e mecanismos de avaliação diferentes, e acho que precisamos integrá-los mais do que agora. capacidade de cada país não é ilimitada. E acho que esses dois mecanismos precisam de mais coordenação”, revelou.

READ  Em Portugal o Mazda CX-80 começa nos 63.004€

A pesquisa sobre como o financiamento do RRF é usado em toda a Europa revela que Portugal tem a segunda maior parcela dedicada à política social. Mas, neste ponto, o investimento em política social é uma escolha política ou uma escolha de realidade econômica?

“Bem, ambos, suponho”, disse o ministro.

“Primeiro, em Portugal, temos o problema da desigualdade que precisamos resolver, e isso é uma das coisas mais importantes para garantir que o digital e as mudanças climáticas não sejam injustos. Nós, ao longo da nossa vida, já enfrentamos muitas crises: o financeiro, depois o Covid e agora a guerra.

“Por isso temos de garantir que a nossa economia e o nosso tecido social são suficientemente resilientes para fazer face a crises futuras. Não, mas temos de estar preparados para elas”, concluiu Mariana Vieira da Silva.