Abril 13, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Elon Musk está oferecendo aos jornalistas que o baniram do Twitter a capacidade de voltar em certas circunstâncias

Elon Musk está oferecendo aos jornalistas que o baniram do Twitter a capacidade de voltar em certas circunstâncias



CNN

O novo proprietário do Twitter, Elon Musk, ofereceu a vários jornalistas que ele baniu do site de mídia social no início desta semana a capacidade de retornar à plataforma se eles excluíssem tweets que ele falsamente alegou ter postado sua localização “precisa e em tempo real”.

A decisão veio de Musk depois que ele postou uma pesquisa não científica em sua conta pessoal no Twitter que terminou na noite de sexta-feira, na qual 59% dos entrevistados votaram a favor da recuperação imediata da conta.

Musk foi banido na quinta-feira Donnie O’Sullivan da CNN, Ryan Mack do The New York Times e Drew Harwell do The Washington Post. O jornalista freelance progressista Aaron Robar, o ex-apresentador do MSNBC Keith Olbermann e a colunista do Insider Lynette Lopez também foram banidos.

“As pessoas falaram”, escreveu Musk na noite de sexta-feira após sua votação, prometendo trazer de volta as contas que ele falsamente acusou de compartilhar sua localização “em tempo real”.

Mas enquanto as contas se tornaram disponíveis ao público no sábado, os jornalistas foram impedidos de postar até que removessem tweets que Musk alegou violar as regras do Twitter.

No passado, o Twitter exigia que os usuários removessem os tweets ofensivos para recuperar o acesso às suas contas, mas os jornalistas, neste caso, suspeitam fortemente que suas postagens violam as regras do Twitter.

Tanto O’Sullivan quanto Harwell disseram à CNN no sábado de manhã que não concordaram em excluir os tuítes e, em vez disso, delinearam uma opção para apelar da decisão.

“É jornalismo”, escreveu Harwell em seu apelo, cuja cópia foi fornecida à CNN. Harwell acrescentou que seu tweet não incluía “um link para as informações privadas de ninguém”.

READ  Há um mercado altista no petróleo e no gás graças às recentes fusões

Robar disse à CNN que decidiu simplesmente remover o tweet e seguir em frente com o episódio, embora tenha descrito todo o caso como “meio”. [sic] É obviamente bobo.”

Não ficou claro o que Mac escolheu fazer.

Notavelmente, as contas de Olbermann e Lopez permaneceram banidas e não foram tornadas públicas até o final da manhã de sábado.

Musk alegou falsamente na quinta-feira que os jornalistas violaram a nova política de “doxxing” do Twitter ao compartilhar sua localização “precisa e em tempo real”, o que equivalia ao que ele descreveu como “coordenadas de assassinato”.

O comentário dos jornalistas foi rapidamente condenado por organizações de notícias, a American Civil Liberties Union, as Nações Unidas, membros democratas do Congresso e outros.

A medida marcou uma importante tentativa de Musk, que se descreve como um tirano da liberdade de expressão, de exercer seu poder unilateral na plataforma para censurar a imprensa.

Um porta-voz da CNN disse anteriormente na quinta-feira que a rede havia pedido esclarecimentos ao Twitter sobre o comentário de O’Sullivan e que “reavaliaria nosso relacionamento com base nessa resposta”.

Pouco antes de sua suspensão, O’Sullivan twittou que o Twitter havia suspendido a conta do emergente serviço competitivo de mídia social, Mastodon, que permitia que o ElonJet, uma conta que publicava a localização atualizada do jato particular de Musk, continuasse.

Outros repórteres suspensos na quinta-feira também escreveram sobre a conta de rastreamento de aviões, que o Twitter suspendeu permanentemente no dia anterior ao lançar uma nova política que proíbe o compartilhamento de dados de localização ao vivo.

A decisão de banir a conta de rastreamento de aviões foi uma reversão drástica na promessa de Musk de deixar a conta online como parte de seu “compromisso com a liberdade de expressão”.

READ  A agenda climática de Biden tem um problema: não há trabalhadores suficientes